Negócios

BMG registra lucro líquido de R$ 163 milhões no 4T19

0

O Banco BMG (BMGB4) apresentou lucro líquido de R$ 163 milhões no quarto trimestre de 2019. O valor foi quatro vezes maior do que o registrado no mesmo período de 2018.

O lucro líquido recorrente da instituição financeira foi de R$ 74 milhões entre outubro e dezembro, alta de 21,3% na comparação de base anual. No lucro acumulado de 2019, o BMG teve ganhos de R$ 367 milhões. Em 2018, o valor obtido foi de R$ 171 milhões.

O lucro total do ano recorrente ficou em R$ 344 milhões, crescimento de 33,3% em relação a 2018.

A rentabilidade sobre patrimônio líquido (ROAE) passou de 6% para 20,7%, no quarto trimestre de 2019. No ano, o ROAE chegou a 12,5% recorrente, ante 10,8% de 2018.

O patrimônio líquido ficou em R$ 4 milhões, alta de 52,2% em um ano. A margem financeira ajustada ao custo do crédito, em 2019, totalizou R$ 1,8 milhões, representando um crescimento de 21,7%, na comparação com o mesmo período no ano anterior.

A carteira de varejo atingiu R$ 9,6 milhões, alta de 22,9% nos últimos doze meses.

BMG Seguros vende 30% do capital social para Generali

A seguradora italiana Generali comprou, em dezembro de 2019, 30% do capital social da BMG Seguros no total de R$ 89 milhões. Na transação, a seguradora do banco foi avaliada em R$ 297 milhões.

A instituição financeira atua no segmento de grandes empresas, focada em seguro garantia, o que necessita uma estrutura especializada em avaliar crédito corporativo. A Generali tem a opção de aumentar sua participação na seguradora para 51% até 2021.

Veja Também: BMG aprova pagamento de juros sobre o capital próprio

A seguradora deve pagar R$ 54 milhões em até três anos e outros R$ 35 milhões ao final de 2025, conforme as metas operacionais forem alcançadas.

O conselho de administração da BMG Seguros será modificado de forma que:

  • Três membros serão indicados pelo BMG Participações em Negócios;
  • Os outros dois serão da Generali;
  • Jorge Sant’Anna permanecerá como presidente da seguradora.

As companhias já têm uma joint-venture firmada desde 2016 focada em venda de seguros para aposentados, pensionistas e funcionários públicos. Na parceria, a Generali tem 40% de participação e o BMG, 60%. A transação aguarda a aprovação dos órgãos reguladores.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.