Negócios

Bancos digitais serão autorizados a realizar pagamento de contas

0

O governo está preparando novas medidas para facilitar o pagamento de contas de serviços públicos e tributos para os cidadãos. De acordo com informações do jornal “Valor Econômico”, os bancos digitais serão autorizados a prestarem esse tipo de serviço.

Ainda estão sendo discutidas formas de ampliação do acesso ao serviço de fintechs, pequenos bancos e empresas de cartões para serviços de recebimento. As esferas que estão debatendo as mudanças são: Banco Central (BC), a Receita Federal e a Secretaria do Tesouro.

Atualmente, os serviços de cobrança estão centralizados em grandes bancos. No acumulado de nove meses, de janeiro a setembro do ano passado, a atividade gerou uma receita de R$ 8,9 bilhões para as seguintes instituições:

  • Itaú Unibanco
  • Banco do Brasil
  • Bradesco
  • Caixa
  • Santander

No modelo em vigência, o cliente que paga de forma eletrônica uma conta comum como a de energia, ou de telefone, necessita que a empresa que oferece o serviço a ser pago tenha convênio com seu banco e o pague pelo uso do meio.

Veja também: Cade concede aval para Carrefour fazer parceria com rede Super Nosso

Caso contrário, é necessário sacar o dinheiro e ir até uma instituição credenciada para realizar o pagamento. Dessa forma, o mercado acaba sendo dominado pelas grandes instituições.

A ideia, então, é melhorar esse processo para fazer com que o pagamento seja realizado em qualquer instituição, sem a necessidade de ser conveniada.

A pauta está sendo discutido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC), supervisionados pelo Banco Central (BC). Os grandes bancos afirmam que estão abertos a rediscutir o modelo.

Essa medida deverá beneficiar os bancos digitais como o Nubank, o Banco Original e outros. Vale destacar também que, com essa nova função, essas fintechs também teriam uma nova fonte de receita.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.