Banco do Brasil anuncia taxas diferenciadas de crédito imobiliário

Banco do Brasil anuncia taxas diferenciadas de crédito imobiliário
Banco do Brasil

Após o anúncio de uma nova modalidade de financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil também anunciou, na última terça-feira (20), mudanças inéditas na forma de financiar a casa própria.

A nova modalidade de financiamento do Banco do Brasil se caracteriza pela diminuição de juros em referência ao prazo, quanto mais curto o prazo, menores são os juros. O novo sistema é valido para linhas do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e Carteira Hipotecária (CH).

Dessa forma, os financiamentos que tem o prazo de até 5 anos (60 meses) tem taxa a partir de 7,99% ao ano mais a Taxa Referencial (TR). Por sua vez, os juros do financiamento de no mínimo 29 anos e 11 meses (359 meses) tem tarifas de 8,45% ao ano mais a TR.

De acordo com a instituição, esse novo tipo de crédito tem como objetivo atender à demanda por financiamentos mais curtos com taxas mais baixas.

Desse modo, segue a lista com os prazos e taxas imobiliárias:

  • 60 meses: a partir de 7,99% a.a. + TR
  • De 61 a 118 meses: 8,05% a.a. + TR
  • De 119 a 178 meses: 8,10%a.a. +TR
  • De 179 a 238 meses: 8,15%a.a. + TR
  • De 239 a 298 meses: 8,24%a.a + TR
  • De 299 a 358 meses: 8,29%a.a + TR
  • De 359 a 418 meses: 8,45%a.a. + TR

A simulação com as novas tarifas pode ser feita aqui.

Caixa oferece crédito imobiliário a 2,95 mais IPCA

A Caixa Econômica Federal anunciou na última terça uma nova modalidade de financiamento imobiliário corrigida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo (IPCA), a inflação.

Saiba Mais: Caixa oferecerá crédito imobiliário a 2,95% ao ano mais IPCA

Com o reajuste, os juros do financiamento ficarão entre 2,95% e 4,95% ao ano, somados ao IPCA. Segundo a Caixa, a nova medida fará com que os juros para a compra da casa própria sejam menores.

Última cotação do Banco do Brasil

Após o anúncio da nova modalidade, o Banco do Brasil (BBAS3) encerrou o pregão em queda de -0,09% sendo cotado a R$ 44,79.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião