Imóveis

Banco do Brasil fará leilão de imóveis em SP nesta semana

0

O Banco do Brasil fará um leilão de 117 imóveis na próxima quarta-feira (28). O prazo de inscrição para a oferta termina nesta segunda-feira (24).

Para participar, pessoas físicas ou jurídicas devem realizar o cadastro no site “Lance no Leilão”. As propriedades leiloadas pelo Banco do Brasil estão localizadas em 51 cidades do estado de São Paulo.

A oferta incluirá apartamentos, casas, terrenos, prédios comerciais e, até mesmo, agências desativadas da instituição financeira. Os descontos do leilão podem ultrapassar 50% em relação ao preço de mercado.

Caso o imóvel possua dívidas de IPTU, ITR, CCIR, condomínio ou de laudêmio, em caso de propriedades da União, o BB será responsável por quitar esses valores.

Descontos dos imóveis

O menor lance do leilão é de R$ 11,1 mil, por uma casa localizada dentro de um terreno com área de 3.297,50 m² em Panorama, interior de São Paulo.

Um dos imóveis com mais de 50% de desconto é uma chácara em um condomínio fechado em Ibiúna, interior de São Paulo. O imóvel é avaliado em R$ 349 mil, no entanto, o lance inicial é de R$ 158 mil. Portanto, 54,7% de desconto do valor inicial.

Há também o prédio de uma antiga agência localizada na Rua Augusta, em São Paulo, com um desconto de 48%, oferecido por um lance mínimo de R$ 2,8 milhões.

Já nos imóveis fora da capital, existem opções desde um terreno com 1.620,11m² no Guarujá pelo lance inicial de R$317 mil até um apartamento de 51,68m² em São Bernardo do Campo pelo lance inicial de R$53 mil.

Crédito imobiliário do Banco do Brasil

O presidente do BB, Rubem Novaes, informou que a instituição pretende oferecer crédito imobiliário com referência no Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo (IPCA).

Saiba mais: Banco do Brasil poderá oferecer crédito imobiliário com referência no IPCA

De acordo com Novaes, uma taxa prefixada poderia aumentar a segurança dos clientes da instituição interessados em um financiamento imobiliário.

“A ideia é você dar o máximo de liberdade possível para o cliente. A decisão do Banco Central foi no sentido de criar mais uma opção para a clientela, acreditando inclusive que ao fazer o empréstimo com correção de um índice de preço seria mais fácil fazer um pacote e securitizar”, afirmou o presidente do Banco do Brasil.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.