Imóveis

Banco do Brasil poderá oferecer crédito imobiliário com referência no IPCA

0

O Banco do Brasil pretende oferecer crédito imobiliário com referência no Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo (IPCA). A informação foi divulgada nesta sexta-feira (23) pelo presidente do banco, Rubem Novaes.

Segundo Novaes, uma taxa prefixada poderia aumentar a segurança dos clientes do Banco do Brasil interessados em um financiamento imobiliário.

“A ideia é você dar o máximo de liberdade possível para o cliente. A decisão do Banco Central foi no sentido de criar mais uma opção para a clientela, acreditando inclusive que ao fazer o empréstimo com correção de um índice de preço seria mais fácil fazer um pacote e securitizar”, afirmou o presidente do BB.

O anúncio ocorreu três dias após a Caixa Econômica Federal anunciar uma modalidade de crédito imobiliário com referência no índice de inflação.

Financiamento imobiliário da Caixa

A nova modalidade de crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal terá juros de financiamento entre 2,95% e 4,95% ao ano, somados ao IPCA.

Saiba mais: Caixa oferecerá crédito imobiliário a 2,95% ao ano mais IPCA

Atualmente, a taxa de juros cobrada pela Caixa varia entre 8,5% a 9,75% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR).

O novo serviço é válido para o Sistema Financeiro de Habitação (SFH) para imóveis de até R$ 1,5 milhão. O sistema permite o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Como a Caixa é responsável por 70% do crédito habitacional do Brasil, já era esperado que outras instituições também reduzissem suas taxas para evitar uma possível perda de clientes.

Outras modalidades de crédito imobiliário do Banco do Brasil

Na última terça-feira (20), o BB anunciou novas mudanças na forma de financiar a casa própria de seus clientes.

O novo crédito imobiliário oferecido pelo banco é caracterizado pela diminuição de juros em referência ao prazo, quanto mais curto o prazo, menores são os juros.

Saiba mais: Banco do Brasil anuncia taxas diferenciadas de crédito imobiliário

Os financiamentos com prazo de até 5 anos (60 meses), tem taxa a partir de 7,99% ao ano mais a Taxa Referencial (TR). Por sua vez, os juros do financiamento de no mínimo 29 anos e 11 meses (359 meses), tem tarifas de 8,45% ao ano mais a TR.

A instituição informou que não sabe qual será a demanda do novo produto. No entanto, para obter melhores resultados, uma campanha publicitária para divulgar a modalidade deve ocorrer na próxima semana.

“Ainda é cedo para avaliar qual vai ser a reação do cliente (sobre o IPCA). Alguns alegam que podem ficar temerosos. O cliente no Brasil ainda tem aquela ideia mais de ver o que cabe no orçamento e em taxas prefixadas têm uma ideia melhor”, declarou o presidente do Banco do Brasil nesta sexta-feira.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Oliveira
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.