Banco do Brasil (BBAS3) compra carteira de crédito do Banco Votorantim

Banco do Brasil (BBAS3) compra carteira de crédito do Banco Votorantim
Os destaques de empresas do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

O Banco do Brasil (BBSA3) comunicou, em relatório sobre transações com partes relacionadas, nesta quarta-feira (8), que comprou R$ 240,526 milhões em carteiras do Banco Votorantim.

O Banco Votorantim é controlado pelo Banco do Brasil e pela família Ermírio de Moraes. As operações consistem em cessão de direitos creditórios com retenção substancial dos riscos e benefícios, e inclui coobrigação do cedente. A data de cessão é 29 de junho.

De acordo com o Banco do Brasil, o encargo pelo qual o Votorantim responsabilizou-se presume o pagamento dos vencimentos independente da inadimplência da carteira. A operação terá o mecanismo de “first loss”.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

Segundo o BB, o negócio com o Votorantim “decorre da sinergia estratégica entre as instituições”. “Os procedimentos e medidas adotadas seguem os padrões do mercado de cessões de créditos, sendo formalizadas por intermédio de contratos de cessões de direitos creditórios e validadas e liquidadas na C3 (central de registro de contratos de crédito) a preço de mercado”, informou o BB.

Banco do Brasil oferecerá R$ 3,7 bi em crédito com Pronampe

O Banco do Brasil informou, há cerca de uma semana, que irá oferecer aproximadamente R$ 3,7 bilhões em empréstimos para micro e pequenas empresas, através do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

De acordo com o BB, cerca de 45 mil companhias se mostraram interessadas em obter o crédito até agora. Para contratar o crédito, as micro e pequenas empresas precisam se cadastrar no site da Caixa e aguarda o contato de um gerente do banco.

Há, entretanto, algumas regras para classificar quais companhias podem solicitar o crédito. Confira:

As empresas que se enquadrarem nestes requisitos, podem contratar um empréstimo de até 30% da receita bruta anual de 2019. Caso a companhia ainda não tenha completado um ano, o limite do crédito para ser obtido do Banco do Brasil passa a ser de 50% do capital social ou 30% da média do seu faturamento mensal.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião