Banco de Brasília fecha acordo com o Flamengo e ações disparam

Banco de Brasília fecha acordo com o Flamengo e ações disparam
Banco de Brasília fecha acordo com o Flamengo e ações disparamFoto: Carolina Antunes/PR

O Banco de Brasília (BSLI3;BSLI4) anunciou nesta sexta-feira (19) o acordo de publicidade estratégica com o time de futebol Flamengo. Logo após a divulgação da notícia, as ações do banco subiram mais de 20% e encerraram o dia com uma alta de 24,24%, a R$ 55,11.

Em um comunicado enviado à CVM, o Banco de Brasília, também conhecido como BRB, informou que irá patrocinar o clube de futebol além do time de basquete do Flamengo. Dessa forma, vai expor suas marcas e a oferta de soluções bancárias pelo banco aos torcedores do clube.

“O BRB ressalva que a parceria firmada passa a ter sua vigência plena tão logo seja aprovada pelo Conselho Deliberativo do Flamengo. Com mais essa parceria, o BRB reforça o seu compromisso de modernização e expansão de sua atuação, se consolidando como um banco ágil, moderno e eficiente, que busca continuamente oferecer uma experiência única e completa aos clientes”, diz o banco.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O Flamengo, considerando dados até a partida contra o Independiente Del Valle, no dia 26 de fevereiro, válida pela recopa Sul-Americana, possui uma arrecadação total de R$ 22,2 milhões apenas de bilheteria em 2020. O clube venceu a Libertadores do ano passado e o Campeonato Brasileiro, e é a equipe que tem a melhor saúde financeira entres as nacionais.

O Banco de Brasília busca melhorar seus serviços financeiros

O BRB anunciou no início de junho a contratação do BB Investimentos e do BTG Pactual (BPAC11) para atuarem como prestadores de serviços de assessoria financeira.

Veja também: Entenda qual o impacto do coronavírus no esporte no Brasil e no mundo

O Banco de Brasília tem como objetivo aprimorar as áreas de:

  • gestão de recursos de terceiros;
  • seguridade;
  • meios de pagamento e cartões;

As mudanças serão implementadas diretamente ou por meio de alguma das suas empresas coligadas, subsidiárias, controladas ou sob controle comum.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião