Negócios

B3 adquire Portal de Documentos por R$ 175 milhões

0

A B3 adquiriu por R$ 175 milhões o Portal de Documentos. A empresa é especializada em cobranças e registros eletrônicos de créditos para veículos e imóveis.

De acordo com a B3, do valor total, R$ 50 milhões serão pagos à vista. O restante deverá ser quitado em até quatro anos, a depender do cumprimento das metas financeiras e operacionais.

Saiba mais: B3 conclui aquisição de 75% da BLK Sistemas Financeiros

“Essa aquisição está alinhada com o objetivo estratégico da companhia de agregar valor aos seus clientes, pois aumentará e diversificará a oferta de produtos aos bancos que atuam na cadeia de crédito de veículos e imóveis”, informou a bolsa.

A operação ainda depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Lucros da B3 em 2018

A B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, registrou um lucro líquido de R$ 2,087 bilhões em 2018, uma alta de 70,4% em relação a 2017.

Saiba mais: B3 fecha 2018 com lucro de R$ 2,1 bilhões, 70% maior que em 2017

O faturamento da B3 avançou 27,3% e atingiu R$ 1,458 bilhão no quarto trimestre de 2018, no comparativo do mesmo período do ano anterior. Contando os 12 meses de 2018, a receita total somou R$ 5,351 bilhões, um crescimento de 20,6% em relação a 2017.

“Em relação ao desempenho operacional, o ano de 2018 foi marcado pelo crescimento dos negócios dos clientes da B3, o que motiva a Companhia a seguir apoiando suas iniciativas de negócios com plataformas seguras e um rol de produtos cada vez mais completo”, informou a B3 em seu relatório.

Saiba mais – B3: Vale deixará de integrar índice de sustentabilidade

A B3 é a responsável pela bolsa de valores no Brasil e incorpora também a bolsa de mercadorias e futuros. A empresa fornece serviços, criação e administração de sistema de negociação, compensação, liquidação, depósitos e registros para diferentes classes de ativos.

Compartilhe a sua opinião

Renan Dantas
Escreve sobre política e mercado financeiro para o portal Suno Notícias. Antes, atuou na assessoria de comunicação do Ministério Público do Trabalho e na Rádio Mackenzie, onde apresentava e produzia um programa sobre artistas da música brasileira. É estudante na Universidade Presbiteriana Mackenzie.