Avon registra prejuízo líquido de U$ 19,5 milhões, melhora de 46%

Avon registra prejuízo líquido de U$ 19,5 milhões, melhora de 46%
Avon registra prejuízo líquido de U$ 19,5 milhões, melhora de 46%

A empresa de cosméticos norte-americana, Avon, divulgou seu balanço do segundo trimestre deste ano. A empresa registrou prejuízo líquido de US$ 19,5 milhões, em comparação de mesmo período com o ano anterior, uma melhora de 46%.

Entre abril e junho do ano passado, o prejuízo líquido da Avon ficou registrado em US$ 36,1 milhões. De acordo com a última cotação do dólar, valor correspondente a R$ 137,93 milhões.

A receita total da empresa teve retração de 13% quando comparado com o ano anterior. Valor equivalente a US$ 1,17 bilhão. A companhia de cosméticos reportou que as vendas na America Latina representou uma queda de 21%. A Europa, Oriente Médio e África, caíram 15%.

A empresa americana de cosmético foi comprada pela empresa brasileira Natura.

Natura compra Avon

No dia 22 de maio foi anunciado pelo jornal “Financial Times” que a empresa brasileira, Natura, confirmou as negociações da Avon. No mesmo dia, a Natura viu suas ações abrirem o dia em queda de até 3%, mas, os papéis inverteram e intensificaram alta.

Com a negociação, a empresa conjunta entre Natura e Avon será a quarta maior do setor. As companhias estimam um faturamento anual superior a US$ 10 bilhões.

Além disso, irão assumir a liderança na modalidade de venda porta a porta, com mais de 6,3 milhões de Representantes e Consultoras e contarão com uma presença geográfica global de mais de 3,2 milhões de lojas.

Saiba Mais: Natura utilizará créditos para pagar dívida da Avon

A Natura utilizará linhas de créditos de bancos de varejo para pagar dívidas da Avon. O objetivo é quitar vencimentos antecipado dos débitos companhia americana.

A negociação envolve um bônus com cláusula de antecipação de pagamento. A empresa brasileira e a empresa americana pretendem renegociar as dívidas com os credores. Porém, parte das dívidas devem ter execução imediata. Por isso, há a necessidade de garantir linhas de créditos.

O fundo private equity Cerberus, um dos acionistas da Avon, deverá fazer um contrato de venda de ações (put option) que detêm da companhia americana. De acordo com fontes consultadas pelo jornal, o valor deverá ser de US$ 500 milhões.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião