Negócios

UE promete regulamentação da Libra, criptomoeda do Facebook

0

A União Europeia (UE) sinalizou que vai regulamentar a Libra, a moeda virtual do Facebook. A informação foi divulgada nesta terça-feira (8) pelo comissário europeu para as Finanças, Valdis Dombrovskis.

“A Europa precisa de uma abordagem comum nos ativos de criptografia como a Libra, declarou Dombrovskis durante uma audiência no Parlamento Europeu, “Pretendo propor nova legislação sobre isso.”

O comissário europeu considera as moedas virtuais como a Libra um risco para a estabilidade financeira do bloco. Para os governos da França e da Alemanha, a moeda virtual do Facebook teria um tamanho muito superior a outras criptomoedas como o Bitcoin. Algo que poderia limitar a soberania monetária desses países.

Nenhuma regulamentação europeia

Atualmente não existe alguma regulamentação específica sobre criptomoedas na União Europeia. O próprio Dombrovskis tinha resistido a criação de qualquer regulamentação de moedas digitais nos cinco anos em que atuou como comissário europeu.

Além disso, até o anuncio da criação da Libra, em junho, essa questão era considerada marginal pela maioria dos parlamentares europeus. Isso pois apenas uma pequena fração dos Bitcoins e de outras moedas digitais são convertidas em euros.

Entretanto, o cenário mudou nos últimos meses. E o próprio Dombrovskis salientou que a mudança de posição da Comissão decorreu dos planos do Facebook para a Libra. Segundo ele, a moeda digital “poderia ter efeitos sistêmicos na estabilidade financeira (da UE)”.

Por isso, a UE também está pressionando o G20 para que seja levada adiante uma ação global sobre “stablecoins”. A informação foi divulgada em um documento do bloco europeu na semana passada.

Saiba mais: Libra: PayPal se retira do grupo de apoio à criptomoeda

Entretanto, não haveria um cronograma elaborado para a implementação dessa regulamentação.

Empresas repensam seu apoio à Libra

Uma série de empresas que se juntaram ao Facebook para a criação da Libra estão repensando a participação ao consórcio da criptomoeda. Entre elas, o PayPal, Visa, Mastercard e outros parceiros financeiros estariam reconsiderando o envolvimento na iniciativa após as críticas de orgãos reguladores internacionais.

Após a divulgação dos planos do Facebook para a criação de sua própria moeda digital começaram a aparecer os primeiros problemas dentro do grupo de empresas envolvido com o projeto.

Saiba mais: Mastercard e Visa estão repensando o envolvimento com a Libra

Receosos de que a criptomoeda do Facebook possa atrair muita atenção dos entes regulatórios, executivos de algumas companhias que estava aliadas ao projeto recusamos os pedidos da maior rede social do mundo para apoiar a moeda digital.

A parceria de empresas do segmento financeiro seria de extrema importância para a consolidação da moeda virtual no mercado. Por isso, o Facebook poderá encontrar dificuldades para seguir com a criação da moeda.

Veja também: Amazon lança assistente de voz e novidades da linha Echo

No dia 14 de outubro, os executivos dessas empresas irão se reunir em Genebra, na Suíça, para revisar os termos da Libra Association, com o intuito de formar um Conselho de Administração para a administração da moeda virtual.

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe da SUNO Notícias. Formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.