Negócios

Arezzo tem compra da Vans aprovada pelo Cade

0

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a compra das operações da VF do Brasil, controladora na Vans no País, pela Arezzo (ARZZ3). O comunicado foi divulgado na última quinta-feira (24) no Diário Oficial da União, e transitará em julgado em 15 dias.

De acordo com as negociações, foi estabelecido que a Arezzo será a distribuidora exclusiva dos produtos em estoque, além dos ativos fixos, da Vans a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

Desse modo, a varejista listada na Bolsa de Valores de São Paulo ficará responsável por:

  • Gestão de fornecedores;
  • Logística;
  • Distribuição;
  • Franchising;
  • E-commerce;
  • E expansão e lojas Vans no Brasil.

O prazo estipulado será de cinco anos, podendo ser prorrogado por mais dois, desde que determinados resultados financeiros e operacionais estipulados sejam alcançados.

Veja também: Petrobras aprova pagamento de R$ 2,6 bi em juros sobre capital próprio

Como um dos termos estabelecidos no acordo, a Arezzo assumiu no início deste mês a obrigação de arcar, em até 150 dias, com cerca de R$ 50 milhões. Desses, R$ 45 milhões referentes a capital de giro de estoques e R$ 5 milhões em ativos fixos.

A conclusão do negócio permanece sujeita a outras condições determinadas, incluindo a outorga de garantia pela Arezzo e o início dos procedimentos para a transferência dos produtos da Vans.

Arezzo teve lucro líquido de R$ 42,3 mi no 2T19

A Arezzo reportou uma alta de 22,5% no seu lucro líquido do segundo trimestre deste ano. O valor, sem IFRS, foi de R$ 33,1 milhões para R$ 40,5 milhões. Com a norma contábil, o lucro chegou a R$ 42,3 milhões. O avanço foi de 27,9% em relação ao igual período do ano passado.

No primeiro semestre deste ano, o lucro da Arezzo, sem a norma do IFRS, chegou a R$ 63,7 milhões. A alta foi de 5,8% em relação ao igual período de 2018. Considerando o IFRS, o valor atingiu R$ 66,2 milhões.

Confira: C&A e BMG precificam ações no menor preço para os IPOs

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), sem o efeito do IFRS, chegou a R$ 68,9 milhões neste segundo trimestre. O crescimento foi de 22% em comparação ao ano passado.

As vendas Same Stores Sales (SSS) caíram em 6% no trimestre de abril a junho. Mesmo assim, houve uma alta de 1,3%. Entretanto, na comparação com o mesmo semestre do ano passado, a Arezzo teve um baixa de 4,2%. O SSS mostra o quanto as vendas cresceram em lojas iguais em relação ao período anterior.

O próximo resultado trimestral, referente ao período de julho a setembro deste ano, será divulgado pela Arezzo na próxima quarta-feira (30).

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.