Apple dispara mais de 10% e volta a ser empresa mais valiosa do mundo

Apple dispara mais de 10% e volta a ser empresa mais valiosa do mundo
Apple dispara mais de 10% e se torna empresa mais valiosa do mundo

As ações da Apple (NASDAQ: AAPL) tiveram uma forte alta nesta sexta-feira (31), após a divulgação dos resultados referentes ao terceiro trimestre fiscal de 2020, e a empresa superou a Saudi Aramco como a mais valiosa do mundo.

As ações da gigante da tecnologia registram uma valorização de mais de 10% e encerraram o pregão cotadas a US$ 425,04 (cerca de R$ 2,21 mil). O resultado ajudou a Apple a elevar seu valor de mercado para o patamar de US$ 1,842 trilhões, se cravando como a companhia mais valiosa do planeta.

Depois que a companhia realizou seu programa de recompra de ações no valor de US$ 16 bilhões no trimestre encerrado em junho, a empresa possuía 4.275.634.000 papéis em circulação 17 de julho, segundo o documento divulgado pela Apple.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Saudi Aramco detinha o posto de empresa mais valiosa desde a sua lista no ano passado. A petroleira esbanjava uma captação de mercado de US$ 1,760 trilhão, com base no preço de suas ações no fechamento do último pregão, segundo dados da Refinitiv.

Apple acumula valorização de mais de 40% em 2020

Mesmo com o impacto da pandemia do novo coronavírus, a companhia norte-americana já acumula uma alta de 44,74% no ano. OS investidores apostam que a empresa, assim como outras do segmento de tecnologia nos Estados Unidos, sairão da crise mais fortes do que rivais menores.

Saiba mais: Apple apresenta receita de US$ 59,7 bi com vendas internacionais

A empresa surfou na onda do trabalho e estudo remoto, assim como se beneficiou do excesso de liquidez do mercado. No terceiro trimestre fiscal de 2020, a Apple apresentou um lucro líquido de US$ 11,25 bilhões, equivalente a um crescimento de 12% em relação ao mesmo período de 2019. Na mesma comparação a companhia reportou uma alta de 11% na receita, para US$ 59,7 bilhões.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião