Apple processa de volta criadora do ‘Fortnite’ e pede indenizações punitivas

Apple processa de volta criadora do ‘Fortnite’ e pede indenizações punitivas
A Apple "contraprocessou" a criadora do Fornite alegando quebra de contrato

A Apple (Nasdaq: AAPL) processou de volta a desenvolvedora do “Fortnite”, a Epic Games nesta terça-feira (8), acusando a fabricante de violação de contrato quando introduziu um novo sistema de pagamento do jogo.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Dessa forma, a criadora do iPhone pediu a um juiz para conceder indenizações punitivas e impedir a Epic Games de continuar o que a Apple descreveu como práticas comerciais desleais. O processo acontece após a desenvolvedora do jogo pedir um liminar na última sexta-feira (4) para forçar a gigante da tecnologia a colocar o “Fortnite” de volta em sua loja de aplicativos.

“O processo da Epic nada mais é do que um desacordo básico sobre dinheiro”, salientou a empresa da maçã, no processo. “Embora a Epic se apresente como um Robin Hood corporativo moderno, na realidade é uma empresa multibilionária que simplesmente não quer pagar nada pelo enorme valor que deriva da App Store.”

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

Um porta-voz da Epic Games se recusou comentar o assunto além do que já foi dito sobre os esforços da fabricante para combater o que avalia ser um sistema de pagamentos monopolista, que suprimi a competição e infla os preços.

Batalha entre Apple e Epic continua a se intensificar

A disputa entre as duas empresas teve início na primeira semana de agosto, quando a desenvolvedora de jogos introduziu um novo sistema de pagamentos dentro do “Fortnite”. A medida desviava de uma taxa de 30% cobrada pela Apple e pela dona do Google, Alphabet, sobre compras dentro de aplicativos.

Em questão de algumas horas, ambas as proprietárias das lojas virtuais removeram o jogo de suas plataformas por violação dos termos de uso. A Epic Games então processou as duas companhias na corte federal do Estado da Califórnia, sob acusações de práticas anti-competitivas.

A plataforma da criadora do iPhone, App Store, possui cerca de 1 bilhão de usuários em 175 países. Nela, o “Fortnite” foi baixado quase 130 milhões de vezes desde seu lançamento em 2018, segundo informações divulgadas pela Apple.

No processo enviado nesta terça, a companhia buscou se descrever como a vítima de uma trama da Epic Games. Dessa forma, a Apple detalhou todo o suporte dado à empresa nos últimos anos e expôs como a desenvolvedora supostamente teria começado a preparar as bases para o que a gigante da tecnologia chamou de “campanha calculada e pré-embalada”.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião