TikTok: Apple nega interesse em comprar aplicativo chinês

TikTok: Apple nega interesse em comprar aplicativo chinês
TikTok (foto: divulgação)

A Apple (NASDAQ: APPL) informou nessa terça-feira (4) que não pretende comprar o aplicativo chinês TikTok , ao contrário do que declarou o site ‘Axios’ mais cedo.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Por outro lado,  a Microsoft está em negociação para adquirir o TikTok. Na última segunda-feira (3) a companhia informou estar preparada para dar andamento nas negociações para aquisição do aplicativo de vídeo.

A Microsoft informou que o presidente dos Estados Unidos,  Donald Trump, estaria comprometido a permitir a compra do aplicativo desde de que esse seja submetido a uma revisão completa de segurança -argumento utilizado pela administração Trump contra a empresa chinesa- e que a negociação forneça benefícios econômicos adequados aos EUA, informou a “Exame”.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

“A Microsoft se moverá rapidamente para prosseguir as discussões com a controladora da TikTok, ByteDance, em questão de semanas e em qualquer caso, concluir essas discussões até 15 de setembro de 2020. Durante esse processo, a Microsoft espera continuar o diálogo com o Governo dos Estados Unidos, inclusive com o presidente”, explicou a empresa.

Trump e TikTok

Trump anunciou na noite da última sexta-feira (31) que o TikTok será proibida em território norte-americano. A decisão de banir o aplicativo foi tomada após as autoridades americanas indicarem a possibilidade da plataforma ser usada pela inteligência chinesa como ferramente da espionagem.

O mandatário dos Estados Unidos vinha sinalizando a intenção de proibir a plataforma há semanas. O aplicativo de vídeos é muito popular entre os jovens do mundo inteiro, superando o bilhão de usuários e mais de dois bilhões de downloads. Entretanto, o programa pertence à ByteDance, uma empresa chinesa, e é acusado de não garantir a proteção dos dados armazenados.

Durante uma viagem a bordo do avião presidencial Air Force One, Trump declarou “em relação ao TikTok, vamos proibi-lo nos Estados Unidos”.

Além das preocupações de que o aplicativo chines pudesse coletar dados sobre os americanos, as autoridades de Washington estão preocupadas com o fato do aplicativo ser usado para espalhar propaganda chinesa e com a possibilidade dos controladores da plataforma estarem censurando certos tipos de conteúdo para apaziguar Pequim.

Contudo, na última sexta-feira Trump também determinou a venda do TikTok, e a Microsoft teria demostrado interesse em adquirir a rede social.

Uma venda para a Microsoft, provavelmente por dezenas de bilhões de dólares, seria uma vitória para o TikTok e para o Bytedance, já que os executivos temiam que o governo dos EUA forçasse as lojas de aplicativos a retirarem o app.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião