Apple estaria desenvolvendo buscador para fazer concorrência ao Google

Apple estaria desenvolvendo buscador para fazer concorrência ao Google
A Apple comprou a Vilynx, startup espanhola especializada em inteligência artificial avançada e tecnologia de visão computacional

O Coywolf.news divulgou recentemente um relatório indicando que a Apple (Nasdaq: AAPL) pode estar considerando criar um mecanismo de busca próprio para substituir o Google (Nasdaq: GOOG) em seus dispositivos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Nesse sentido, Apple estaria buscando garantir mais privacidade aos seus usuários e também completar a trajetória discutida de “autossuficiência” referente a tecnologia que representa suas estratégias corporativas.

Entretanto, o relatório não deixou explícito se a fabricante do iPhone deve disponibilizar o suposto substituto do Google apenas para os seus produtos ou se também irá disponibilizá-lo na internet.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

O site apontou algumas pistas que a companhia deu sobre o lançamento do suposto buscador. Dentre elas estão algumas mudanças relacionadas à pesquisas integrada com o Spotlight percebidas pelos usuários do IOS 14 beta. Os usuários podem consultar sites “contornando” completamente o Google.

A fabricante do iPhone também divulgou recentemente inúmeras vagas para a contratação de engenheiros especializados no setor, conhecidos como “engenheiros de busca”.

Além disso, a companhia fez algumas alterações no Applebot no último mês, tornando o rastreador usado para indexar conteúdo na rede mais eficiente e específico.

Vantagens e desvantagens para a Apple

De acordo com o Coywolf,  o novo mecanismo de busca seria favorável à Apple uma vez que ela não dependeria mais do Google, além de que reforçaria a imagem que a companhia vem tentando passar sobre a proteção da privacidade de seus usuários.

Por outro lado, a Apple não contaria mais com os bilhões pago pela Alphabet para garantir que seu buscador continue a ser o mecanismo de pesquisa padrão no Safari.

Contudo, a empresa de Steve Jobs é atualmente a companhia de maior valor no mundo, segundo aponta o relatório. Nesse sentido, a empresa de produtos eletrônicos não precisa do dinheiro da gigante de serviços online.

No cenário em que Apple cria seu próprio mecanismo de busca, haveria uma mudança no equilíbrio do tecnológico.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião