Política

Amazon x Amazônia: Itamaraty questiona empresa por domínio na web

0

Na última quinta-feira (18), o ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) questionou o pedido da Amazon. A empresa norte-americana almeja obter um domínio de primeiro nível na web: “.amazon” (similar ao “.com” e o “.org”).

A Amazon fez o pedido, novamente, em outubro de 2018, para ter controle do domínio. O pedido foi feito à Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números (Icann, na sigla em inglês). Esta é a entidade responsável pela designação dos domínios na web.

Em nota, o Itamaraty argumentou que a medida da empresa “não atende preocupações importantes dos países da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA)”.

Além disso, o órgão informou que há uma tentativa de países da OTCA para chegar a uma solução consensual. Tal solução englobaria gestão partilhada do domínio.

O modelo de gestão incluiria:

  • um comitê gestor entre os países da OCTA e a Amazon para compartilhar responsabilidades na administração do domínio de primeiro nível;
  • a garantia da delegação de domínios de segundo nível a países que sejam importantes para a proteção do patrimônio natural e cultural dos países;
  • a não adoção pela Amazon de nomes que possam gerar confusão com questões próprias da região;
  • e a firma da OTCA para qualquer alteração na administração do domínio de primeiro nível.

 

Receba nosso relatório sobre o IPO do UBER gratuitamente!

“Qualquer decisão que a Icann venha a tomar deveria levar em conta a sensibilidade política envolvida na atribuição exclusivamente a interesses privados de um nome de domínio indissociavelmente relacionado à identidade de milhões de pessoas. Deveria, também, considerar plenamente o interesse público dos países amazônicos, bem como a necessidade de preservar a governança verdadeiramente multissetorial da internet e reforçar a legitimidade dos mecanismos de gestão de recursos globais da rede”, declara a nota do ministério.

“O governo brasileiro reafirma sua expectativa de que as partes envolvidas farão uso de todas as oportunidades disponíveis, inclusive com extensão apropriada do prazo para consultas entre a empresa Amazon e os países amazônicos, para que se alcance solução mutuamente aceitável na matéria”, completa o Itamaray em nota.

Saiba mais – Amazon: mais de 6.300 funcionários assinam carta com apelo a Jeff Bezos

.amazon: histórico

A Icann liberou em 2014 os domínios de primeiro nível. Desta forma, empresas e países ganharam a possibilidade de obter acesso a domínios com seus nomes, como o “.poa” (Porto Alegre), “.rs” (Rio Grande do Sul), dentre outros.

Em 2012, a Amazon, empresa gerida por Jeff Bezos, fez o pedido pelo domínio .amazon pela primeira vez. A Icann decidiu que o direito do domínio seria dos países da região amazônica.

Vale a pena entrar no IPO do Uber? Clique aqui e confira o relatório gratuito

Compartilhe a sua opinião

Amanda Gushiken
Amanda Sayuri Gushiken escreve sobre finanças e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, trabalhou selecionando notícias da imprensa para clientes do mercado financeiro. Também desenvolveu pesquisa acadêmica pela Universidade Anhembi Morumbi na área de Teorias da Comunicação e é fotógrafa nas horas vagas.