Amazon busca cumprir metas do acordo de Paris 10 anos antes do estipulado

Amazon busca cumprir metas do acordo de Paris 10 anos antes do estipulado
Pandemia do coronavírus permitiu a expansão da Amazon em 2020

O diretor executivo da Amazon, Jeff Bezos, informou que quer cumprir as metas do acordo climático de Paris em um período bem menor do que o estipulado no tratado. Com isso, o CEO da gigante do varejo pediu para que outra empresas façam o mesmo.

“Não queremos mais ficar em cima do muro nesta questão – decidimos usar nosso tamanho e escala para fazer a diferença”, afirmou Bezos à imprensa. “Se uma empresa com tanta infraestrutura física quanto a Amazon — que entrega mais de 10 bilhões de itens por ano — pode cumprir o Acordo de Paris 10 anos antes, qualquer empresa pode”, reiterou o diretor executivo da Amazon.

A Amazon foi a primeira empresa a assinar o Climate Pledge, um acordo em parceria com a Global Optimism, para diminuir a emissão de carbono e tornar a empresa neutra neste quesito até 2040. O Acordo de Paris também faz alusão a essa meta, porém a marca é estipulada até 2050.

A empresa de Bezos também irá investir aproximadamente US$ 100 milhões em medidas para reflorestamento. Além disso, irá adquirir 100 mil vans elétricas de entrega em uma década.

Veja também: Ex-diretor de cartões do Santader será novo integrante da equipe BTG, diz jornal

As medidas foram tomadas por conta de reclamações de alguns funcionários, que alegavam que a empresa não estava se comprometendo com a preservação do meio ambiente.

Vale ressaltar que mesmo com esses parâmetros, a Amazon não relatou sua pegada de carbono ao Carbo Disclosure Project, uma ONG britânica que faz o mapeamento ambiental de empresas e cidades pelo planeta.

Mudança no site da Amazon

A Amazon mudou o sistema de busca de seu site para aumentar o destaque de produtos que podem gerar mais lucro para a empresa. A medida foi contestada e gerou opiniões contrárias dentro da companhia. As informações são do “The Wall Street Journal”.

A medida foi evidenciada no final do ano passado, quando a Amazon implantou um novo sistema para otimizar o algoritmo do site, responsável por classificar as listagens. Os níveis de classificação são divididos em: produtos mais vendidos e mais relevantes.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião