Amazon cria fundo de US$ 2 bi voltado a tecnologia sustentável em todos setores

Amazon cria fundo de US$ 2 bi voltado a tecnologia sustentável em todos setores
Decisão foi tomada apesar da Amazon aumentar seu lucro no 2T20

De acordo com informações da “Bloomberg”, a Amazon criou um fundo de US $ 2 bilhões para apoiar “tecnologias sustentáveis ​​e descarbonizantes”. O objetivo da empresa é acabar com a sua “pegada de carbono”. As informações foram publicadas nesta terça-feira (23).

O fundo será administrado pelo grupo de desenvolvimento corporativo da Amazon e contará com o auxílio da equipe de sustentabilidade da empresa. Este grupo terá a função de apoiar as tecnologias que estão sendo desenvolvidas para diminuir as emissões de gases que são emitidos e acabam poluindo o planeta.

Segundo a Amazon, o Climate Pledge Fund deverá apostar em diversas indústrias, desde transporte e manufatura até as de geração de energia e agricultura.

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

O diretor executivo da Amazon, Jeff Bezos, disse, no ano passado, que realizaria algumas metas acordadas no marco do acordo climático de Paris realizado há anos. O executivo estava sob pressão de ativistas externos e colaboradores da própria empresa, na época.

A Amazon também informou que manterá seu compromisso inicial de ficar neutra na emissão de carbono até 2040. Recentemente, em meados de janeiro, a Microsoft, gigante da tecnologia, comunicou a criação de seu fundo climático de US $ 1 bilhão. 

Veja também: Neon Pagamentos contrata ex-diretor da Amazon

A ideia da empresa está em linha com a da Amazon, de investir em tecnologia para eliminar ou diminuir a emissão de carbono na atmosfera terrestre. A medida foi tomada como esforço para anular o impacto que a empresa tem no planeta desde 1975, ano de sua fundação.

Na última semana, a Amazon anunciou algumas empresas que aderiram ao  ‘Compromisso Climático’, que consiste em um convite aberto para que outras companhias entrem nesta onda da Amazon para eliminar ou compensar suas emissões de carbono até o ano de 2040.

Tags
Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião