Negócios

Alpargatas registra queda de -51,2% no lucro líquido do 3T19

0

A Alpargatas (ALPA4) registrou uma queda do lucro líquido consolidado de -51,2% no terceiro trimestre de 2019 em comparação ao mesmo período em 2018. O montante alcançado foi de R$ 58,5 milhões. Os resultados da empresa foram divulgados nesta sexta-feira (8).

Por sua vez, o lucro líquido atribuído aos acionistas controladores da Alpargatas foi de R$ 66,3 milhões. Uma queda de -45,2% na comparação com o mesmo período de 2018.

Contudo, este resultado negativo contrasta com a alta de 11,4% da receita líquida na comparação anual, que chegou a R$ 1,036 bilhões.

Leia também: Alpargatas registra crescimento de 73% no lucro no segundo trimestre

O Ebitda registrado entre julho e setembro deste ano foi de R$ 150,3 milhões, representando uma queda de -34,6% em relação a 2018, quando havia registrado R$ 229,8 milhões.

Justificativas da Alpargatas

Em nota, a empresa justifica a queda no lucro líquido: “O lucro líquido no período foi de R$ 58,5 milhões. A queda de 51,2% em relação ao ano anterior deve-se ao fato de que, no 3T18, a Alpargatas registrou evento não recorrente referente ao êxito em ação judicial de exclusão do ICMS da base de cálculo da COFINS de R$ 189,2 milhões. A Companhia conseguiu reverter o resultado negativo recorrente de R$ 4,7 milhões registrado no 3T18 para o lucro líquido recorrente atribuído ao controlador de R$ 67,6 milhões.”

Contudo, em outra parte do texto, a Alpargatas ressalta a alta em sua receita líquida: “A receita líquida da Alpargatas atingiu R$ 1,037 bilhão no terceiro trimestre de 2019, alta de 11,4% na comparação com o mesmo período no ano anterior. Todos os negócios da empresa cresceram dois dígitos no período. No Brasil, as vendas de Havaianas e Osklen no conceito direct to consumer (DTC: mesmas lojas + e-commerce) apresentaram respectivamente alta de 10% e 13%. A Companhia encerrou o 3T19 com margem EBITDA recorrente de 15,0% (expansão de2,7p.p.) e EBITDA recorrente de R$ 155,5 milhões. O lucro bruto atingiu R$ 480,3 milhões, crescimento de 18,8%, resultado de melhor gestão de custos e projetos de ganho de eficiência, como o VIP 100%.”

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.