Internacional

Alemanha busca impor sistema de certificação para carne do Mercosul

0

A ministra do Meio Ambiente da Alemanha, Svenja Schlze, deseja impor uma nova regra para verificação da carne bovina e da soja no acordo comercial entre Mercosul e União Europeia (UE). Dessa forma, o Brasil fica mais pressionado por conta das queimadas na Amazônia.

“O desmatamento da Amazônia tem algo a ver com o nosso consumo na Europa. É difícil tolerar que a UE importe concentrado de soja e carne bovina de áreas onde as florestas tropicais foram desmatadas ou queimadas”, destacou Schlze sobre uma possível nova regra no acordo com o Mercosul.

Para a ministra do meio ambiente, o Brasil deve exportar carne e soja apenas quando conseguir provar que a produção não causa prejuízos a floresta tropical. “Já ganhamos experiência com tais certificações para óleo de palma”, afirma a ministra.

No início de 2020, 100% da produção exportada pela Malásia e também pela Indonésia, do óleo de palma, para a UE deverá ter o certificado de sustentabilidade.

Segundo Schlze, a Comissão Europeia deve apresentar a proposta de certificações para países do Mercosul em breve. “Dessa forma, poderíamos trabalhar juntos para garantir que as regras de boa sustentabilidade no acordo UE-Mercosul sejam implementadas efetivamente”, disse.

Veja também: Guerra comercial: China aciona OMC contra tarifas dos Estados Unidos 

Depois de países como: França, Irlanda, Luxemburgo e Finlândia ameaçarem não aceitar o acordo UE-Mercosul, a Eslováquia também mostrou-se contra o acordo. A ministra de Agricultura do país europeu, Gabriela Matecna, disse que “a maneira como o Brasil vem tratando a floresta amazônica não pode ser aceita”. Para Matecna, a UE “deve parar as importações de produtos agrícolas que são produzidos sem respeitar os padrões ecológicos europeus”.

Finlândia contra importação de carne do Brasil

Após França e Irlanda demonstrarem descontentamento com as políticas ambientais do Brasil, foi a vez da Finlândia, que possui a presidência rotativa da União Europeia, mostrar-se contra o incêndios na Amazônia. O país europeu está estudando a viabilidade de pedir para a UE deixar de importar carne bovina do Brasil.

“O ministro das Finanças, Mika Lintila, condena a destruição da Floresta Amazônica e sugere que a UE e a Finlândia devem considerar urgentemente a possibilidade de banir a importação de carne bovina brasileira”, comunicou o Ministério das Finanças da Finlândia em um comunicado.

No ano passado, dos países do Mercosul, só o Brasil exportou US$ 544,3 milhões de carne bovina a União Europeia. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espacial (Inpe), o número de queimados cresceu 82% na região amazônica no período julho-agosto.

 

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.