Negócios

Agenda do Dia: B3; Rumo; Itaú; BTG Pactual; BMG; Grendene

0

Os assuntos da Agenda do Dia desta sexta-feira (14) prometem mexer com o mercado interno e o externo.

A Rumo reportou seu lucro líquido do quarto trimestre de 2019. O montante foi 47,6% maior do que o registrado no mesmo período de 2018. A B3 irá fazer mudanças na diretoria da instituição, de acordo com informações do jornal “O Estado de S. Paulo”.

A Agenda do Dia conta também com a notícia sobre o BTG Pactual, que também apresentou uma alta considerável no lucro do quarto trimestre em comparação ao de 2018.

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

B3

A B3 realizou alterações em sua diretoria com foco em atender o atual momento do mercado nacional, com a taxa Selic em um nível historicamente baixo. Os juros baixos têm feito com que novas empresas e pessoas físicas optem por entrar na bolsa de valores.

Três diretores da área de relacionamento terão novas funções. Felipe Paiva, diretor de relacionamento com clientes com Brasil, ficará responsável pelo relacionamento com corretoras, banco de investimento, serviços qualificados e pessoa física.

Rogério Santana, diretor de relação com investidores, ficará com a gestão de empresas e emissores. Fábio Hull, diretor de relacionamento com clientes, será responsável pela administração dos bancos múltiplos e fintechs.

Rumo

A empresa de logística Rumo (RAIL3) apresentou lucro líquido de R$ 203 milhões no quarto trimestre. A alta foi de 47,6% em relação ao mesmo intervalo de 2018. A receita líquida da empresa cresceu 1,1%, na comparação ano a ano, no último trimestre de 2019, para R$ 1,66 bilhão.

Veja também: JHSF reporta lucro líquido de R$ 326,7 milhões em 2019, alta de 508,5%

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 897 milhões, uma alta de 13,6% na comparação com o mesmo período de 2018.

No ano inteiro de 2019, o lucro líquido cresceu 187,9% para R$ 786 milhões. A receita líquida subiu para R$ 7,09 bilhões, uma alta de 7,6%. O Ebitda aumentou 11,8%, para R$ 3,83 bilhões.

BTG Pactual

O BTG Pactual (BPAC11) apresentou lucro ajustado de R$ 1,010 bilhão no último trimestre do ano passado. O avanço em relação ao mesmo período de 2018 foi de 42%. Em relação ao terceiro trimestre, porém, o valor foi 5,9% mais baixo.

A receita total do BTG no quarto trimestre chegou a R$ 2,486 bilhões, uma alta de 60,5% em ao mesmo intervalo de 2018. Na comparação com o trimestre compreendido entre julho e setembro, a alta foi de 13,8%.

Em 2019 inteiro, o lucro do BTG registrou lucro de R$ 3,833 bilhões, uma alta de 39,8%.

“No quarto trimestre a receita total aumentou 13,8% em relação ao terceiro, com uma melhor contribuição da maioria das unidades de negócios. Investment Banking registrou um aumento de 8,8%, estabelecendo receitas recordes para um único trimestre. Corporate lending subiu 10,9%, mantendo a boa qualidade dos ativos e com níveis adequados de provisões. Já em Sales & Trading, houve queda de 15,4%”, comunicou o banco.

Itaú

O Itaú Unibanco (ITUB3; ITUB4) aumentou sua participação acionária na Log-In (LOGN3; LOGN12) para 5,19%. A informação foi divulgada na última quinta-feira (13) pelo fato relevante da empresa de logística.

Assim, a participação acionária da instituição financeira corresponde a 5,4 milhões de ações ordinárias da Log-In. O banco Itaú informou que “tal participação não tem o objetivo de alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da sociedade”.

BMG

O Banco BMG apresentou lucro líquido de R$ 163 milhões no último trimestre do ano passado. O valor foi quatro vezes maior do que o registrado no mesmo período de 2018. No lucro acumulado de 2019, a instituição teve ganhos de R$ 367 milhões. Em 2018, o valor obtido foi de R$ 171 milhões.

Grendene

A Grendene (GRND3) registrou uma queda de 15,5% em seu lucro líquido do ano passado, em comparação ao ano de 2018. O balanço trimestral da empresa de calçados foi divulgado na última quinta-feira (13).

O lucro líquido da Grendene em 2019 foi de R$ 495 milhões, ante R$ 585,5 milhões registrados em 2018. No quarto trimestre do ano o lucro tinha sido de R$ 210,1 milhões, em queda de 16,4% em relação ao último trimestre de 2018, quando tinha sido de R$ 251,3 milhões.

“O desempenho do 4T19, ficou abaixo das nossas expectativas, redução de 6,6 milhões de pares (queda de 11,9%) em relação ao mesmo período do ano anterior, consequentemente redução nos indicadores de resultado (Receita, Ebit e Lucro líquido). No mercado interno, no acumulado do ano, tivemos queda de 8,7% na receita bruta e 9,4% nos volumes vs. 2018”, informou a empresa no comentário do balanço.

IBC-Br

O indicador de atividade econômica considerado a prévia do Produto Interno Bruto (PIB) demonstra que a economia brasileira cresceu 0,89% em 2019. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (14) pelo Banco Central (BC).

Dessa forma, o estudo indica que a economia brasileira cresceu pelo terceiro ano seguido após a recessão de 2015 e 2016. No entanto, demonstra que, em comparação a 2018, quando o crescimento do PIB foi de 1,3%, houve uma retração.

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.