Negócios

Agenda do Dia: Petrobras; Eneva; Trisul; Taesa; Marfrig

0

Os assuntos da Agenda do Dia desta segunda-feira (20) prometem mexer com o mercado interno e o externo.

A Petrobras irá perder os direitos no próximo leilão do pré-sal. A Eneva anunciou que fará uma captação de R$ 600 milhões em debêntures. Além disso, a Trisul divulgou sua prévia operacional do quarto trimestre de 2019.

A Agenda do Dia conta também com a notícia sobre a Taesa, que concluiu a captação de R$ 300 milhões via emissão de debêntures simples.

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

Petrobras

De acordo com o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, o governo reduzirá o valor do bônus de assinatura ou diminuirá a porcentagem de divisão do óleo com a União exigido no pré-sal, nos Campos de Sépia e Atapu. Vale destacar que em 2019 esses campos não receberam ofertas no leilão da cessão onerosa. A ideia é fazer com que essas unidades atraiam mais os investidores de fora do Brasil.

Veja também: Caixa altera diretoria em preparação para IPOs, diz jornal

O governo também tem como objetivo encerrar o direito de preferência concedido à estatal petroleira brasileira na exploração do pré-sal. Waldery também falou sobre a ideia de fazer o leilão ainda em 2020. “Não descartamos fazer o leilão neste ano, mas é um calendário apertado”, disse o secretário. As informações foram apuradas pelo jornal “Valor Econômico”.

Eneva

Na última sexta-feira (17), a Eneva (ENEV3) anunciou que foi aprovada pelo Conselho de Administração da empresa a emissão de R$ 600 milhões em debêntures simples da espécie quirografária não conversíveis em ações.

O montante captado pela empresa será destinado ao projeto de investimento de sua subsidiária, Azulão Geração de Energia. Ademais, a empresa também tem como objetivo utilizar o recurso para reembolso de gastos e despesas.

Trisul

A Trisul divulgou sua prévia de resultados do quarto trimestre de 2019. A empresa registrou alta de 79% nas vendas líquidas no período, em comparação com o ano anterior. Em relação aos lançamentos, o ano de 2019 foi 74% superior ao de 2018. Isso porque a empresa lançou 11 empreendimentos, sendo que 5 foram no quarto trimestre de 2019.

Taesa

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) comunicou ao mercado, na última sexta-feira (17), que concluiu a captação de R$ 300 milhões via emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações.

Os papéis irão vencer no dia 15 de dezembro de 2044 e terão remuneração do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais 4.77% ao ano. De acordo com o fato relevante divulgado pela Taesa (TAEE11), o valor nominal dos papéis será pago em 45 parcelas semestrais, em todos os dias 15 de junho e 15 de dezembro de cada ano. Vale destacar que a emissão foi coordenada pelo Banco Santander e as debêntures foram oferecidas para investidores institucionais qualificados.

Marfrig

A Marfrig Global Foods (MRFG3) está trabalhando para diminuir os custos de dívidas no começo deste ano. A empresa captou R$ 900 milhões após emitir novas ações no final do ano passado. A companhia do setor de processamento de carnes resgatou um título de dívida mais caro antecipadamente. Sendo assim, a empresa terá uma economia anual de aproximadamente R$ 145 milhões em despesas com juros.

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.