Agenda do Dia: Oi; Petrobras; Santos Brasil; Rumo; JSL

Agenda do Dia: Oi; Petrobras; Santos Brasil; Rumo; JSL
Com as movimentações da operadora para se tornar rentável, o questionamento entre os investidores é: Vale a pena investir na Oi?

Os assuntos da Agenda do Dia desta terça-feira (15) prometem agitar o mercado.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

A Agenda do Dia começa com a notícia sobre a Oi, que, segundo informações do jornal “O Globo”, está estudando mudanças em seu modelo de negócios. Além disso, há também novas informações sobre a Petrobras, que realizou  uma revisão de seu portfólio no segmento de exploração e produção (E&P).

Ademais, a Agenda do Dia também conta com informações sobre a JSL, que passará a operar sob outro ticker na bolsa de valores de São Paulo, a partir desta sexta-feira (18).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Confira os principais assuntos da Agenda do Dia:

Oi

A Agenda do Dia começa com novidades sobre a Oi (OIBR3), que está prestes a anunciar mudanças em seu modelo de negócios. A ideia da tele, que se encontra em recuperação judicial, é vender diversos tipos de serviços e produtos digitais por meio de um marketplace onde consumidores e empresas poderão comprar desde eletrodomésticos até contratar empréstimos e serviços de segurança residencial. As informações são do jornal “O Globo”.

A base para que tudo isso aconteça é o investimento em fibra óptica, que a empresa vem citando há um bom tempo. Por este motivo, a Oi deverá participar do leilão de 5G, previsto para o ano que vem.

Rogério Takayanagi, diretor de Estratégia e Transformação da tele, explicou ao jornal que a companhia pretende realizar diversas parcerias em setores que não são de seu domínio, como em telemedicina e educação. Ademais, o executivo explicou que a Oi Play, um serviço de streaming que disponibiliza a transmissão de diversos canais também entra nesta estratégia de novo produto. Por isso, também, a empresa está se desfazendo de sua operação de TV por assinatura.

Petrobras

A Petrobras (PETR3; PETR4) realizou uma revisão de seu portfólio no segmento de exploração e produção (E&P). O movimento acontece após a petroleira ter uma maior noção dos reais efeitos da pandemia de coronavírus (Covid-19) em seus negócios. A Petrobras estima investimentos de cerca de US$ 40 bilhões a US$ 50 bilhões entre 2021 e 2025, frente a US$ 64 bilhões em seu plano anterior (2020-2024). As informações são da agência “Reuters”.

A petroleira afirmou que os novos dados consideraram principalmente a desalavancagem, estimando chegar a meta de dívida bruta de US$ 60 bilhões em 2022, e priorizou projetos com breakeven de preços do petróleo Brent a no máximo US$ 35 por barril e que estejam em linha com sua estratégia.

Ademais, a diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) autorizou a Petrobras a substituir o nome do campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos (SP). O campo passará a ser chamado de Tupi. Descoberto em 2006, Lula hoje responde por mais da metade de toda produção interna. No pré-sal, a maior parte dos campos é batizado com nomes relacionados a moluscos, como Atapu, Berbigão, Búzios, Lapa, Sapinhoá, Sépia e Sururu. A adoção do nome de Lula no campo da Petrobras foi, no entanto, contestada na Justiça em 2015 em ação popular, com o argumento de que sua escolha teve intenção política, ao, supostamente, homenagear o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Rumo

A Agenda do Dia também conta com a notícia sobre a Rumo (RAIL3), que informou, nesta terça-feira (15), que suas subsidiárias integrais Malha Paulista e Rumo Malha Central S.A. realizarão a antecipação do pagamento de parcelas de outorga de suas concessões ferroviárias. A informação foi revelada por meio de um comunicado ao mercado.

Segundo a Rumo, a Malha Paulista realizará a quitação de 70 parcelas trimestrais, sendo a primeira com vencimento em 5 de dezembro deste ano e a última em 5 de março de 2038. A operação totaliza R$ 2,82 bilhões.

Santos Brasil pode levantar R$ 1,35 bilhão em follow-on

O conselho de administração da Santos Brasil aprovou a realização de um follow-on de, inicialmente, 192.680.000 ações ordinárias com esforços restritos. Os papéis poderão ser acrescidos em até 35% com um lote adicional. Assim, mais 67.438.000 ações seriam adicionadas na oferta. Levando em conta a cotação do papel da empresa no fechamento do pregão da última segunda-feira (14), de R$ 5,19, a operação poderá chegar a R$ 1 bilhão, sem considerar o lote adicional, e R$ 1,35 bilhão considerando a colocação da totalidade do lote extra.

JSL altera ticker de negociação na B3

A Simpar S.A. e a JSL S.A., em conclusão à operação de reorganização societária do grupo, aprovada no dia 5 de agosto, e ao deferimento dos pedidos de listagem e de admissão à negociação de ações da Simpar na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) – Novo Mercado , informou ao mercado em geral que os titulares de ações da JSLG3 receberão, em substituição a cada ação detida, uma ação SIMH3. A mudança no código de operação da empresa na bolsa de valores começará a vigorar a partir desta sexta-feira (18).

Com informações do Estadão Conteúdo

A Agenda do Dia do Suno Notícias mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião