Negócios

Agenda do Dia: Oi; Caixa Econômica; Petrobras; Cyrela

0

Os assuntos da Agenda do Dia desta terça-feira (21) prometem mexer com o mercado interno e o externo.

A Oi pode captar cerca de R$ 8 bilhões até o final do trimestre, segundo o Bradesco BBI. A Caixa Seguridade anunciou na última segunda-feira (20) que fechou um acordo com a Icatu Seguros. Além disso, a Petrobras informou que pretende levantar mais de R$ 3,35 bilhões com a venda de 10% na TAG.

A Agenda do Dia conta também com a notícia sobre a Cyrela, que registrou queda nas vendas e nos lançamentos de imóveis residenciais em sua prévia operacional do quarto trimestre do ano passado.

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

Oi

De acordo com os analistas do Bradesco BBI, a Oi (OIBR3) pode captar cerca de R$ 8 bilhões até o final do trimestre. O cálculo considera uma possível compra da parte que a Oi possui na operadora Unitel pela petroleira Sonangol. Essa operação está avaliada em US$ 1 bilhão e pode ser concretizada até o final deste mês, de acordo com o jornal “Expresso” de Portugal.

O time de analistas do banco também considera um empréstimo-ponte de cerca de R$ 2,5 bilhões, que pode ser convertido em emissão de títulos mais tarde.

“Nesse cenário, até o final do primeiro trimestre, a Oi pode ter captado R$ 8 bilhões, o equivalente a dois anos de consumo de caixa, colocando a empresa em uma situação diferente, pois a gerência passa a estar concentrada na recuperação das operações”, disseram os analistas.

Caixa

A Caixa Seguridade, empresa de seguros da Caixa Econômica Federal, anunciou na última segunda-feira (20) que fechou um acordo com a Icatu Seguros em capitalização. Essa foi uma das últimas cartadas da empresa antes de avançar na sua oferta inicial de ações (IPO).

Petrobras

A Petrobras (PETR3; PETR4) informou que pretende levantar mais de R$ 3,35 bilhões com a venda da fatia remanescente de 10% na Transportadora Associada de Gás (TAG).

A Petrobras espera que a negociação seja concluída com prêmio em relação ao valor pago pela Engie (EGIE3) e pelo fundo canadense Caisse de Dépôt et Placement du Québec (CDPQ) pela aquisição, em julho do ano passado, de 90% da TAG.

O montante pago por 90% de participação na transportadora foi de R$ 33,5 bilhões. O diretor de relações institucionais da petrolífera, Roberto Ardhenguy, já havia salientado, no mês passado, que para adquirir participação total na empresa, o valor pago por cada papel seria maior.

Cia Hering

A Hering (HGTX3) divulgou na última segunda-feira (20) a prévia de seu resultado do último trimestre de 2019. A empresa apresentou queda de 5,2% no faturamento bruto, que ficou em R$ 502,9 milhões. As vendas mesmas lojas tiveram baixa de 4% na receita. As vendas nas lojas próprias, que não levam em conta as franquias, tiveram queda de 1,9% em relação ao quarto trimestre do ano anterior. O comércio eletrônico teve alta de 48,2% no quarto trimestre.

Cyrela

A Cyrela (CYRE3) divulgou, também na última segunda-feira (20), que registrou queda nas vendas e nos lançamentos de imóveis residenciais no quarto trimestre em comparação ao mesmo período de 2018, tendo a maior parte do volume comercializado como lançamentos.

A Cyrela registrou queda de 15,5% nas vendas entre os meses de outubro e dezembro, chegando a R$ 2,06 bilhões. Do valor, R$ 1,08 bilhão corresponderam a lançamentos.

A empresa também registrou uma baixa nos lançamentos de 11,7%, para R$ 2,39 bilhões. Deste número, R$ 1,02 bilhão foram no segmento “Minha Casa Minha Vida” faixas 2 e 3. Entre os três meses, a Cyrela realizou 27 lançamentos.

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.