Agenda do Dia: Oi; Azul; Smiles; Latam; IRB Brasil

Agenda do Dia: Oi; Azul; Smiles; Latam; IRB Brasil
Enel faz proposta de R$ 11,5 bilhões por rede de fibra da Oi

Os assuntos da Agenda do Dia desta segunda-feira (3) prometem agitar com o mercado interno e o externo.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

A Agenda do Dia começa com a possibilidade de TIM, Vivo e Claro reassumirem a liderança pela compra dos ativos da operação móvel da Oi, caso o direito de exclusividade nas negociações dado à Highline não seja renovado.

Os investidores também seguem atentos à prévia operacional da Azul, a distribuição de proventos pela Smiles e IRB Brasil, além do programa de demissão voluntária da Latam, que prevê cortar 38% da sua força de trabalho.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O mercado está atento aos impactos da pandemia na economia doméstica e global. Na última sexta-feira (31), a Latam informou que desligará cerca de 38% de sua força de trabalho, com o objetivo de cortar despesas em meio à crise.

O que movimenta a Agenda do Dia

Oi

O consórcio formado por TIM (TIMP3), Vivo (VIVT4) e Claro pode retomar a liderança da disputa pelos ativos da operação móvel da Oi (OIBR3). Segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”, isso aconteceria caso o direito de exclusividade nas negociações dado pela Oi à Highline, que expira nesta segunda-feira, não for renovado.

Em recuperação judicial desde junho de 2016, a Oi avalia suas redes de telefonia e internet móveis, que contemplam 33,9 milhões de clientes, em cerca de R$ 15 bilhões. A primeira oferta de TIM, Vivo e Claro, em meados de julho, ultrapassou esse valor, atingindo R$ 15,1 bilhões.

Posteriormente, a Highline, controlada pela estadunidense Digital Colony — que atua no ramo de telecomunicações e infraestrutura –, cobriu a oferta com um valor não divulgado. Essa foi a última oferta da Highline antes da proposta de R$ 16,5 bilhões do consórcio, a qual a Oi considera com “condições financeiras mais vantajosas”, segundo um comunicado oficial.

Azul

A Azul (AZUL4) disse que no fim do segundo trimestre de 2020, sua posição de caixa somava R$ 2,3 bilhões, ante R$ 2,2 bilhões no mesmo período em 2019. A empresa aérea também havia projetado uma queima de caixa diária entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões em maio e junho, no entanto, a posição de caixa acabou crescendo.

Até o fim do ano, a Azul prevê uma queima de caixa média de cerca de R$ 3 milhões por dia, desconsiderando amortização de dívidas, resultado das negociações em andamento com seus parceiros financeiros.

Smiles

Na Agenda do Dia também consta o comunicado da Smiles (SMLS3), que informou que pagará  R$ 103,68 milhões em dividendos a investidores, conforme aceito pela companhia na Assembleia Geral Ordinária realizada no dia 31 de julho de 2020.

Deduzidos os juros sobre capital próprio (JCP) declarados e pagos referentes ao exercício do ano passado, equivalente ao provento de R$ 0,835074 para cada ação ordinária, isento de Imposto de Renda. Segundo a empresa, o pagamento será feito no dia 18 de dezembro de 2020.

Poderão ter acesso aos proventos os acionistas com posição acionária nesta segunda-feira, sem incidência de correção monetária. A partir da próxima terça-feira (4), os papéis da empresa passarão a ser negociadas na forma de “ex-dividendos”.

Latam

A Latam Brasil informou na última sexta-feira (31) que irá iniciar um processo de demissão em massa, de, no mínimo, 2,7 mil pilotos e comissários, volume equivalente a 38% do total de tripulantes, de acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA).

A companhia aérea anunciou a sua decisão após o fim das negociações junto aos trabalhadores. Os tripulantes rechaçaram nesta sexta-feira que o sindicato continue negociando com a Latam uma redução permanente de salários.

Com isso, a companhia decidiu abrir um pedido de demissão voluntária (PDV) que durará até a próxima terça-feira (4). Depois desse período será iniciado o processo de desligamento.

IRB Brasil

O IRB Brasil (IRBR3) informou que pagará R$ 27,276 milhões em JCP aos acionistas, além de dividendos no valor de R$ 91,331 milhões, de acordo com um comunicado ao mercado publicado na noite do último domingo (2).

O total a ser pago em forma de proventos, todavia, será destinado à reserva especial e serão pagos quando compatível com a situação econômico-financeira da empresa, de acordo com a nota. Terão direito ao pagamento os investidores com posição no dia 14 de agosto, sendo as ações negociadas “ex-proventos” a partir de 17 de agosto deste ano.

A Agenda do Dia do Suno Notícias mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião