Negócios

Agenda do Dia: Petrobras; Odebrecht; Banco do Brasil; AES; Vale

0

Os assuntos da Agenda do Dia desta terça-feira (3) prometem mexer com o mercado interno e o externo.

A Petrobras colocou dois campos terrestres à venda. A Odebrecht pode vender sua participação na Braskem em até três anos. Estas e outras notícias fazem parte da Agenda do Dia desta terça.

A Agenda do Dia conta também com a notícia sobre a AES, que fez uma parceria com o Anglo American na última segunda-feira (2).

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

Petrobras

A Petrobras colocou dois campos terrestres à venda. Os dois estão localizados na bacia de Sergipe Alagoas. O ‘teaser’ de cada ativo será divulgado em breve para atrair negociadores interessados na compra.

O campo Rabo Branco está em atividade há sete anos e entregou aproximadamente 161 barris/dia de óleo leve no ano passado. O volume de petróleo ‘in place’ é de 27,1 milhões de barris. O ativo que também está à venda é o Dó-Ré-Mi, que não tem produção. Vale destacar que a petroleira brasileira detém 50% dos dois campos e tem como sócia a Petrogal, de Portugal.

Odebrecht

A Odebrecht pode vender sua participação na Braskem em até três anos. Neste período, a empreiteira recebe da petroquímica R$ 1 bilhão em dividendos.

Esse processo está definido no acordo da Odebrecht com os bancos credores, para a recuperação da empreiteira em relação as dívidas ao longo do processo de recuperação judicial. De acordo com informações do jornal “Valor Econômico”, as negociações estão em estágio avançado.

AES

A AES anunciou uma parceria com o Anglo American na última segunda-feira (2). A empresa tem como objetivo expandir seu portfólio de energias renováveis. Com isso, a AES está acelerando o projeto de um novo complexo eólico na Bahia. O projeto deve entrar em prática em 2021.

Veja também: FEMSA está negociando compra do Grupo DPSP, afirma site

Já é assegurado o investimento de R$ 980 milhões em dois parques eólicos. Em entrevista ao “Valor Econômico”, o presidente da empresa, Ítalo Freitas, destacou que o projeto baiano está dentro da estratégia de diversificar o balanço energético do grupo, que ainda tem grande foco em geração hidrelétrica.

Banco do Brasil

A privatização do Banco do Brasil (BBAS3) está na mira do ministro da Economia, Paulo Guedes. A equipe econômica se prepara para iniciar um processo de desestatização do banco.

A pasta econômica e o ministro da Economia estão tentando convencer o presidente da República, Jair Bolsonaro, a aceitar a privatização do Banco do Brasil. O processo de desestatização pode ocorrer até o fim do mandato do presidente, em 2022.

Veja também: Trump afirma que não existe prazo para o fim da guerra comercial

As informações foram divulgadas pelo jornal “O Globo”, que afirma ter ouvido fontes próximas ao assunto. A instituição financeira não quis comentar o assunto.

Vale

A mineradora Vale informou, na última segunda-feira (02), que prevê a produção de 340 milhões a 355 milhões de toneladas de minério de ferro no ano que vem. A empresa vem se recuperando após ter tido prejuízos por conta do desastre que aconteceu em Brumadinho (MG) no início deste ano.

No “Vale Day“, evento da empresa em Nova York, o diretor de ferrosos da mineradora, Marcelo Spinelli, declarou que a empresa planeja retomar 15 milhões de toneladas de capacidade na produção de minério de ferro em 2020.

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 0,6% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre deste ano. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta terça-feira (3). Em relação ao mesmo período do ano passado, o PIB teve alta de 1,19%.

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.