Negócios

Agenda do Dia: Marfrig; Petrobras; Braskem; JHSF; Caixa; Oi

0

Os assuntos da Agenda do Dia desta sexta-feira (6) prometem mexer com o mercado interno e o externo.

A Marfrig deve lançar nesta sexta sua nova oferta de ações. A Petrobras anunciou que poderá colocar à venda mais ativos offshore. Estas e outras notícias fazem parte da Agenda do Dia desta sexta.

A Agenda do Dia conta também com a notícia sobre a Caixa Econômica Federal, que iniciará a liberação dos saques imediatos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os nascidos em setembro e outubro.

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

Marfrig

A Marfrig deve lançar nesta sexta-feira (6) sua nova oferta de ações. A emissão será feita também para que o Banco Nacional de Desenvolvimentos Econômico e Social (BNDES) venda a parte de 33,74% que possui da empresa do ramo alimentício. A precificação dos papéis deve acontecer no começo da segunda quinzena de dezembro, data limite para as operações feitas no último mês do ano. A oferta está sendo coordenada pelo JPMorgan, Bradesco BBI e o Santander.

O sócio-fundador da Marfrig, Marcos Molina demonstrou interesse em comprar toda parte que o BNDES detém na empresa. Vale ressaltar que Molina é o acionista com maior participação individual na Marfrig.

Petrobras

De acordo com o diretor-executivo de Exploração e Produção, Carlos Alberto Oliveira, a Petrobras poderá colocar à venda mais campos marítimos de petróleo em produção. As participações previstas para desinvestimento são dos campos de Marlim e Papa-Terra, ambos na Bacia de Campos.

A afirmação sobre a venda de campos foi feita na apresentação do Plano Estratégico da estatal, em Nova York, para os anos de 2020 a 2024.
O total de desinvestimentos previstos pela petroleira vão de US$ 20 bilhões a US$ 30 bilhões (o que totaliza cerca de R$ 84 bilhões a R$ 126 bilhões) no período citado acima.

Braskem

A Braskem firmou um acordo com a Defesa Civil, na última quarta-feira (4), sobre a execução do plano de desocupação de aproximadamente 400 imóveis e a realocação de 1.500 pessoas que vivem no entorno dos poços de extração de sal-gema da petroquímica. As áreas são consideradas de risco, e estão situadas em Maceió, Alagoas.

Veja também: Itaú leiloa 9 apartamentos desocupados em São Paulo

Dessa forma, a Braskem iniciará o denominado “Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação” na próxima segunda-feira (9). Esta ação deve ser estendida até o ano que vem. A estimativa é que os acordos sejam fechados durante o ano de 2020. O valor que deverá ser gasto na operação ainda não foi divulgado.

JHSF

O conselho administrativo da JHSF (JHSF3) informou nesta quinta-feira (5), por meio de fato relevante, que aprovou a emissão de até R$ 120 milhões em debêntures. Além disso, a empresa afirmou que o prazo de vencimento será de 10 anos.

Segundo a JHSF, os recursos advindos da operação serão utilizados no pagamento de Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPACs) que a empresa adquiriu em leilão realizado pela Prefeitura de São Paulo.

“Os CEPACs serão utilizados em imóvel que a companhia e permutantes formaram na Avenida Brigadeiro Faria Lima, próximo aos prédios onde funcionam os principais agentes do mercado financeiro brasileiro”, afirmou a companhia.

Caixa

A Caixa Econômica Federal dá início a liberação dos saques imediatos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os nascidos em setembro e outubro nesta sexta-feira (6). Vale ressaltar que esta é a penúltima etapa de liberação dos valores e deve beneficiar 9,1 milhões de pessoas.

Veja também: Aliansce Sonae precifica oferta primária e deve captar R$ 1,19 bi

Com a retirada de até R$ 500 de cada conta ativa ou inativa do FGTS, a Caixa estima que aproximadamente R$ 3,3 bilhões serão destinados aos beneficiários a partir desta sexta. Os trabalhadores podem realizar a retirada dos valores das seguintes maneiras:

  • Diretamente nas agências
  • Terminais de autoatendimento
  • Casas lotéricas
  • Correspondentes do banco (para quem possui o cartão cidadão e senha)

Oi

O presidente da Tim, Pietro Labriola, afirmou que sua empresa poderia ficar com a maior parte dos serviços móveis da Oi, em um eventual leilão de ativos da empresa que está se reestruturando.
Labriola também disse que o preço da internet móvel no País não bate com o avanço do uso de dados. De acordo com informações do jornal “Valor Econômico”, a Oi embolsou US$ 331 milhões em dividendos extraordinários da operadora angolana Unitel em novembro. A empresa brasileira possui 25% de participação na companhia.

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.