Agenda do Dia: Engie; Ferbasa; Tupy; Berkshire Hathaway; Petrobras

Agenda do Dia: Engie; Ferbasa; Tupy; Berkshire Hathaway; Petrobras
Engie (EGIE3) acerta financiamento de R$ 2,5 bi com BNDES

Os assuntos da Agenda do Dia desta quarta-feira (4) prometem mexer com o mercado interno e o externo.

A Engie fechou a compra da Sterlit Novo Estado por R$ 410 milhões na última terça-feira. A Ferbasa divulgou seu balanço referente ao ano passado.

Além disso, a Agenda do Dia conta também com a notícia sobre a Berkshire Hathaway, que informou na última terça-feira (3) que não comprou ações da IRB Brasil (IRBR3).

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

Engie

Na última terça-feira (3), a Engie (EGIE3) comunicou ao mercado que concluiu a compra da Sterlit Novo Estado Energia pelo valor de R$ 410 milhões. A negociação havia sido anunciada em dezembro e foi realizada por meio da Engie Transmissão.

Do valor total, R$ 360 milhões foram pagos já no dia do fechamento da compra. Os outro R$ 50 milhões serão pagos de acordo com o cumprimento de algumas condições.

Vale destacar que em 2017, a Sterlit Novo Estado recebeu uma concessão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para operação, construção e manutenção de cerca de 1,8 mil quilômetros de linhas de transmissão. Além disso, também recebeu aval para expandir três subestações nos estados de Tocantis e Pará.

Ferbasa

Ferbasa (FESA4) apresentou, na última terça-feira (3), seu balanço referente ao ano passado. A empresa teve um lucro líquido de R$ 221,5 milhões em 2019. O resultado representa uma redução de 28,4% em relação a 2018. 

Entre os meses de outubro e dezembro de 2019, a companhia registrou um prejuízo líquido de R$ 77,914 milhões.

As ações da companhia de ferro e ligas encerraram o pregão da última terça-feira em queda de 1,90%, cotadas a R$ 18,05.

Berkshire Hathaway

A Berkshire Hathaway desmentiu, na última terça-feira (3), a compra de ações da IRB Brasil (IRBR3). A informação havia sido divulgada na última semana pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

“Surgiram relatos recentes na imprensa brasileira que a Berkshire Hathaway Inc. teria se tornado acionista da IRB Brasil RE. Esses relatos são incorretos. A Berkshire Hathaway não é atualmente um acionista da IRB, nunca foi acionista da IRB e não tem intenção de se tornar acionista da IRB”, destacou a empresa do megainvestidor Warren Buffett.

Tupy

A Tupy (TUPY3) registrou lucro líquido de R$ 72.561 milhões no quarto trimestre de 2019. O balanço de resultados da companhia foi divulgado na última terça-feira (3).

O valor obtido pela Tupy indica uma queda de 6,9% em comparação ao período de outubro a dezembro de 2018, quando a companhia registrou R$ 77,914 milhões de lucro líquido.

No acumulado de 2019, a empresa registrou um lucro líquido R$ 278,932 milhões. Na comparação anual, o aumento foi de 2,7%.

OLX

A OLX anunciou, também na última terça-feira (3), que comprou o grupo de serviços imobiliários ZAP por R$ 2,9 bilhões. A negociação ainda depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

De acordo com o comunicado divulgado pela empresa, a compra do Grupo ZAP oferece grandes oportunidades para sinergias e criação de valor. Além disso, segundo a OLX, as duas empresas possuem negócios que são altamente complementares.

Petrobras

A Petrobras (PETR4) comunicou que conseguiu diminuir a emissão de carbono no ano passado. Dessa forma, a petroleira atingiu a meta que estava prevista, para reduzir o avanço de suas emissões.

Por outro lado, a estatal petroleira registrou um aumento de aproximadamente 23 vezes nos vazamentos de óleo e derivados em 2019. Assim, a Petrobras chegou ao seu pior patamar anual neste quesito desde 2010.

Latam Airlines

A Latam Airlines registrou lucro líquido de US$ 227 milhões no quarto trimestre de 2019. O valor representa uma baixa de 41,8% em relação aos US$ 390,1 milhões apresentados no mesmo período de 2018.

A receita operacional da Latam foi de US$ 2,87 bilhões entre outubro e dezembro do ano passado. Na comparação ano ano, a queda foi de 2,9%.

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 1,1% em 2019. Esse foi o terceiro ano consecutivo de avanço da economia, após a recessão de 2015 e 2016. No quarto trimestre, a economia cresceu 0,5% em comparação com o terceiro trimestre. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na manhã desta quarta-feira (4).

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião