Negócios

Agenda do Dia: Ambev; Vivara; Caixa; JBS; Petrobras

0

Os assuntos da Agenda do Dia desta segunda-feira (7) prometem agitar o mercado interno e externo.

A Ambev, maior fabricante de bebidas do País, aumentou os preços de suas bebidas mais cedo neste ano. Os investidores brasileiros devem ter uma participação significante de 90% na oferta inicial de ações (IPO) da Vivara. Estas e outras notícias fazem parte da Agenda do Dia desta segunda.

A Agenda do Dia conta também com a notícia sobre a Caixa, que deve realizar seu IPO de seguros em fevereiro do ano que vem.

Confira os principais pontos da Agenda do Dia:

Ambev

A maior fabricante de bebidas do País, Ambev (ABEV3), aumentou os preços de suas bebidas mais cedo neste ano. Segundo especialistas, o aumento no preço das cervejas deve compensar a baixa nas vendas, registradas nos meses anteriores. A Ambev apresentará seu resultado do terceiro trimestre, ao mercado, no dia 25 de outubro.

Vivara

Os investidores brasileiros devem ter uma participação significante de 90% na oferta inicial de ações (IPO) da Vivara. A ação será precificada na terça-feira (8). A informação é da coluna “Broadcast”, do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Os bancos coordenadores da operação da Vivara buscam colocar o preço no maior extremo da faixa indicativa, entre R$ 21,17 e R$ 25,40.

Veja também: Ofertas de ações podem atingir até R$ 20 bi em outubro

Caixa

A Caixa Econômica Federal deve fazer a oferta pública inicial da Caixa Seguridade no início do ano que vem. A operação seria realizada do mesmo jeito que a da BB Seguridade, do Banco do Brasil. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Se for feita na primeira janela do próximo ano, a instituição poderá usar os dados do terceiro trimestre de 2019 para realizar a operação. O objetivo da Caixa, no começo, era fazer o IPO ainda neste ano. Entretanto, órgãos fiscalizadores, como o Tribunal de Contas da União (TCU), implicaram com questões que impediram a realização da oferta em 2019.

JBS

A JBS (JBSS3) quitou todas suas dívidas com bancos públicos, de acordo com informações divulgadas no último domingo (6) pela coluna Broadcast, do jornal “O Estado de S. Paulo”. O montante total chega a quase R$ 5 bilhões.

Veja também: Buser, startup brasileira, recebe aporte do fundo de investimento do SoftBank

Os pagamentos que poderiam ser feitos até 2021 com o Banco do Brasil e instituições privadas foram antecipados pela JBS. O valor era de R$ 1,5 bilhão. A empresa também quitou R$ 1,82 bilhão que havia tomado junto à Caixa Econômica Federal.

Petrobras

A Petrobras irá sair da bolsa argentina no dia 4 de novembro. A petroleira comunicou que a Comisión Nacional de Valores (CNV), órgão regulador do mercado de capitais argentino, aprovou a retirada das ações da companhia do regime de oferta pública.

A Agenda do Dia da Suno mostra os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.