Negócios

AES Tietê e Unipar Carbocloro anunciam joint venture de R$ 620 mi

0

A AES Tietê anunciou, nesta segunda-feira (11), que fechou um acordo de investimento com a Unipar Carbocloro para a criação de uma joint venture para atuar na área de geração de energia eólica. O valor previsto no investimento é de R$ 620 milhões, o que será dividido entre ambas empresas.

O planejamento é que o projeto seja de 155 megawatts (MW) de capacidade eólica instalada, o que equivalerá a 78 MW médios de energia assegurada a P50. Além disso, 60 MW médios foram negociados através de um contrato com prazo de 20 anos a ser firmado entre a joint venture (que inclui a AES Tietê) e a Unipar, que começará a valer em 2023.

A AES Tietê detém os direitos do projeto, que será localizado nos municípios de Biritinga, Tucano e Araci, na Bahia. A construção deve se iniciar em 2021.

Em nota, a Unipar Carbocloro afirmou que: “A celebração deste acordo é consistente com a estratégia da companhia, grande consumidora de energia, gerando valor para acionistas e sociedade através da produção de energia limpa”.

Resultados do 3T19 da AES Tietê

A companhia geradora de energia elétrica AES Tietê divulgou seu lucro líquido trimestral na última segunda (5). O valor registrado foi de R$ 97,1 milhões no trimestre que acabou em setembro. O valor significa uma alta de 174,6% em comparação com o mesmo período de 2018.

Saiba mais: AES Tietê registra alta de 174,6% no lucro líquido do 3T19

O lucro de nove meses da AES Tietê subiu 6,3% em relação ao ano anterior. Dessa forma, o valor obtido neste período foi de R$ 194,6 milhões. De acordo com a companhia, o crescimento no lucro aconteceu por conta, principalmente, de um melhor resultado operacional.

A receita líquida trimestral caiu -7,1% ante 2018. O valor foi de R$ 525 milhões a R$ 564,8 milhões. Entretanto, no período de nove meses, o avanço foi de 4,5%. Entre janeiro e setembro de 2018, o valor obtido foi de R$ 1,456 bilhões. Já neste ano subiu para R$ 1,521 bilhões.

Veja também: AES Tietê pagará juros sobre sexta emissão de debêntures

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegou a R$ 254,2 milhões no trimestre encerrado em setembro. O valor significa uma alta de 22% em comparação ao mesmo período do ano passado. Em relação ao período de nove meses, houve um recuo de 0,9%. O valor atingiu R$ 744 milhões.

A margem Ebtida subiu 11,5 pontos percentuais e chegou a 48,4%. Entre janeiro e setembro, a queda foi de 1,7 pontos percentuais.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.