Internacional

Adiamento do Brexit é aprovado; nova data pode ser 30 de junho

0

O Parlamento britânico votou a favor da proposta da primeira-ministra Theresa May, de pedir à União Europeia (UE) pelo adiamento da data do Brexit, prevista, por ora, para 29 de março. A nova data pode ser 30 de junho.

Foram 412 votos a 202, que decidiram pelo adiamento da data da saída do Reino Unido do bloco econômico União Europeia. O Brexit poderá ser postergado para 30 de junho, caso Bruxelas concorde com o pedido da primeira-ministra.

Contudo, a data pode sofrer alterações, caso os parlamentares desenvolvam alguma versão do acordo de separação até a próxima quarta-feira (20). A data é véspera de uma cúpula, na qual os líderes europeus vão deliberar sobre o pedido de Londres.

A decisão da UE deve ser unânime. Assim, fora o Reino Unido, 27 países devem concordar com o pedido da primeira-ministra.

De acordo com a “Folha de S. Paulo”, nos últimos dias, diversos chefes de Estado e de governo, do continente europeu, sinalizaram que Theresa May deveria apresentar justificativa plausível para a solicitação de adiamento do Brexit. Ou seja, o sinal verde da Europa ao adiamento não seria mera formalidade.

Saiba mais – Brexit: Parlamento britânico vota contra convocação de novo referendo

Sem novo referendo

O Parlamento britânico votou contra um novo referendo sobre o Brexit. A proposta de um novo pleito estava em uma emenda rejeitada mais cedo, nesta quinta-feira (14) por Westminster.

Com 85 votos a favor e 334 contra, o texto chamado de “Emenda H” foi rejeitado pela Câmara dos Comuns. A emenda, apresentada pela deputada Sarah Wollaston, previa um adiamento do Brexit suficientemente longo para permitir a convocação de um novo referendo.

A emenda foi apresentada sobre a moção da primeira-ministra britânica, Theresa May, que prevê o adiamento da saída do Reino Unido da União Europeia (UE). Segundo os tratados europeus, Londres deverá deixar o bloco no dia 29 de março. Entretanto, o governo britânico quer mais tempo para negociar um acordo de saída.

A hipótese de um novo referendo foi rejeitada também graças a abstenção de massa do Partido Trabalhista. A esquerda britânica não é contrária a um novo pleito, mas se disse céptica sobre o calendário do eventual voto.

Saiba mais – Brexit: o que acontece agora?

Sem Brexit sem acordo

O Parlamento britânico rejeitou nesta quarta (13) a possibilidade de o Reino Unido realizar a saída da União Europeia, o Brexit, sem acordo em 29 de março.

A emenda apresentada por Caroline Spelman, que rejeita a possibilidade de uma saída do bloco sem acordo “a qualquer momento e sob qualquer circunstância” – o “no deal”, foi aprovada por 312 e 308 votos. A premiê Theresa May considerava essa opção na sua lista de alternativas para o Brexit.

Compartilhe a sua opinião

Amanda Gushiken
Amanda Sayuri Gushiken escreve sobre finanças e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, trabalhou selecionando notícias da imprensa para clientes do mercado financeiro. Também desenvolve pesquisa acadêmica pela Universidade Anhembi Morumbi na área de Teorias da Comunicação e é fotógrafa nas horas vagas.