Mercado

Ações e moedas recuam por causa de resultado negativo da Apple

0

As moedas e ações dos mercados emergentes caíram nesta quinta-feira (3) após a divulgação dos resultados negativos da Apple.

Os investidores decidiram optar por ativos seguros depois que a Apple infirmou que sua  receita do primeiro trimestre seria menor do esperado. Por isso, as cotações de moedas e ações de mercados emergentes, como o Brasil, sofreram nas Bolsas Valores.

A Apple, fabricante do iPhone, cortou sua previsão trimestral de vendas. A empresa citou as fracas vendas na China como motivo. Isso gerou repercussões negativas nos mercados mundiais.

A previsão dos analistas era de uma receita de US$ 91 bilhões da Apple para o primeiro trimestre fiscal de 2019, que terminou em 29 de dezembro. No entanto, a multinacional reduziu seu guia de receita para US$ 84 bilhões.

Saiba mais: Apple reduz expectativas de vendas devido à China 

A previsão da Apple alimentou os temores sobre uma desaceleração no crescimento global. Algo que provocou uma queda acentuada no sentimento sobre ativos de risco. O medo dos investidores é que a guerra comercial entre Estados Unidos e China tenha começado a impactar a economia de Pequim.

As moedas emergentes recuaram. Porém sem se beneficiar de um dólar mais fraco. Enquanto os mercados de ações da Coreia do Sul e de Taiwan também registraram perdas.

As ações de empresas de tecnologia nos mercados emergentes sofreram o impacto.

Temores também na Europa

Também os mercados acionários da Europa fecharam majoritariamente em queda nesta quinta-feira.

O índice Stoxx-600 registrou queda de 0,97%, aos 333,94 pontos. O FTSE 100, de Londres, fechou em queda de 0,62%, aos 6.692,66 pontos, enquanto o DAX, de Frankfurt, recuou 1,55%, aos 10.416,66 pontos. Já em Paris, o CAC 40 caiu 1,66%, para 4.611,48 pontos, e em Milão o FTSE MIB cedeu 0,61%, a 18.218,40 pontos. O Ibex 35, por sua vez, registrou perda de 0,31%, a 8.523,30 pontos. A exceção foi a bolsa de Lisboa, onde o PSI 20 subiu 0,11%, para 4.746,06 pontos.

No Brasil efeitos moderados

No Brasil, a Ibovespa, o principal índice da Bolsa Valores de São Paulo, fechou em leve alta,  de +0,61%, nesta quinta-feira (3). Desta forma, totalizou 91.564,25 pontos registrando nova marca histórica.

Saiba mais: Ibovespa tem segunda alta seguida e registra nova marca histórica 

Todavia, no começo das negociações o Ibovespa tinha aberto em baixa, registrando uma queda de -0,26% as 10h. Além disso, a mínima foi registrada às 16h onde o Índice apontou 89.921,57 pontos.

Por causa também da Apple, resultado da Bolsa Valores desta quinta foi muito inferior ao registrado na última quarta-feira (2). quando o Ibovespa fechou registrando alta de 3,56% a 91.012,31 pontos.

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe da SUNO Notícias. Formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.