Ação da MMX (MMXM3) se torna foco do mercado e dispara em outubro

Ação da MMX (MMXM3) se torna foco do mercado e dispara em outubro
MMX (MMXM3) informa que Eike Batista aguarda homologação de delação premiada

As ações da MMX Mineração e Metálicos (MMXM3), que tem entre os acionistas o empresário Eike Batista, vem sofrendo fortes oscilações em outubro. Na última quarta-feira (14), os papéis encerraram o pregão com queda de 52,78%, a R$ 17, após ter acumulado alta expressiva nas cinco sessões anteriores, quando passou de cerca de R$ 2 para R$ 36. Segundo a justificativa da companhia, após ser questionada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), as variações estão relacionadas a um fato relevante divulgado em 30 de setembro.

No documento, a empresa informou ao mercado que protocolou a petição junto ao juízo de sua recuperação judicial, para recuperar o ativo Mina Emma, “cuja exploração pode ser de grande relevância econômica para a companhia”.

A empresa, que está há quatro anos em recuperação judicial, comentou ainda que nos últimos dias foram publicadas diversas matérias jornalísticas comentando o fato relevante e a recente valorização dos papéis. “As matérias publicadas podem ter contribuído com o aumento do volume de negociações e do preço das ações”.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Antes, até o dia 29 do mês passado, o volume negociado não passava de R$ 40 mil, já no dia 13 deste mês, o volume passou de R$ 110 milhões, de acordo com o fato relevante.

OSX, de Eike Batista, também registra fortes oscilações

Além da MMX, a OSX (OSXB3), que também tem Eike Batista no corpo de acionistas relevantes, também registrou forte alta na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). As ações da construtora naval iniciaram o mês de outubro cotadas na casa de R$ 4, com volume de R$ 2,6 mil. No entanto, no dia 13 os papéis passaram de R$ 20, com volume negociado superando R$ 22 milhões.


Em sua justificativa à CVM, a empresa informou que “não tem conhecimento de qualquer ato ou fato relevante que poderia dar ensejo às oscilações atípicas no valor da cotação e no volume de negociações das ações”.

Na análise da OSX, essas variações expressivas são devido as notícias que vêm sendo divulgadas a respeito do acionista controlador, Batista. “A companhia acredita que as matérias publicadas podem ter contribuído como aumento do volume de negociações e do preço das ações”.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião