Por: Tiago Reis

Welfare State: entenda como funciona essa medida econômica

Os títulos públicos são formas do governo arrecadar e antecipar recursos para investimentos para população. Parte das aplicações são para serviços conhecidos como Welfare.

O termo Welfare State, em português, é traduzido como estado de bem estar social.

O que é o Welfare State?

Welfare são políticas sociais que responsabilizam o estado por promover serviços públicos básicos e essenciais para população. Isto é, educação, saúde pública, moradia, manutenção da renda e seguridade social. Ou seja, welfare é um conjunto de assistências sociais.

Além disso, essas assistências podem ser oferecidas para pessoas de qualquer nível de renda. As políticas de assistência são bem distintas de um país para o outro. Muitas políticas acabaram se transformando em direitos sociais e civis.

Guia de Economia para Investidores

Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

Como surgiu o conceito de Welfare?

As políticas de bem-estar surgiram com mais força após a Segunda Guerra Mundial, período conhecido como a Grande Depressão. O conceito de welfare state teve origem no pensamento keynesiano.

O estado de bem-estar social foi uma forma encontrada pelo governo de promover o bem-estar econômico e social da população.

As primeiras políticas, implementadas através de um sistema de de assistência para trabalhadores, surgiu na Alemanha. Em seguida, o governo da Grã-Bretanha, um estado liberal, criou uma série de políticas de segurança para trabalhadores.

No Estados Unidos, as primeiras medidas foi a criação de programas para aumentar a oferta de vagas de trabalho. Mas foi em cinco países que welfare atingiu um patamar mais desenvolvido:

  • Islândia;
  • Suécia;
  • Noruega;
  • Dinamarca;
  • Finlândia.

Welfare State nos países nórdicos

Os cinco países nórdicos têm gastos elevados com as despesas de bem-estar, serviços que incluem educação e saúde, por exemplo. Mas também, há nestes países índices elevados de desenvolvimento humano, IDH.

Quando se comparado esses investimentos, é notável que entre os países que investiram um grande parte do Produto Interno Bruto (PIB) em políticas sociais, os IDH é elevado.

Por exemplo, a Dinamarca investiu 37,9% do PIB em despesas de bem-estar. O país apresentou um IDH de 0,955, do total de 1,0.

Welfare State no Brasil

As políticas de Welfare surgem no Brasil mais fortes com Consolidação das Leis do Trabalho, CLT. O que garantiu uma série de direito para a população. O desenvolvimento de políticas sociais se manteve até o fim da ditadura militar, em 1985.

Além disso, o Brasil possui e teve uma série de programas de bem-estar social para diminuir a desigualdade social no país. Alguns deles são:

  • Sistema Único de Saúde (SUS);
  • Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/PASEP);
  • Programa de Assistência Rural (Prorural);
  • Bolsa Família.

Quer receber informações sobre o cenário econômico? Receba resumos e análises exclusivas da Suno, basta se inscrever no WhatsApp da Suno, e receber informações e conteúdos exclusivos.

Planilha Vida Financeira

Críticas a economia do bem-estar

As políticas defendidas pelo Welfare State sofrem crítica, principalmente, pelos custos. Isto é, a necessidade de ajustes ficais que diversos países enfrentam impactam as políticas sociais até então estabelecidas.

Isso porque, o Estado é quem financia uma série de serviços e paga ou repassa benefícios para população.

No entanto, essas políticas de assistência são consideradas direitos sociais em muitos países. Isso que difere um país com políticas de assistência de um país com políticas de welfare.

 

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

6 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Frirrempa 25 de outubro de 2019

    Imposto é roubo. Qualquer dúvida, pergunta aí,…

    Responder
    • Diego 26 de março de 2020

      Diante do atual contexto de pandemia de covid-19, ainda acha que imposto é roubo? Quais as propostas para uma solução privada da contenção de riscos econômicos e sociais?

      Responder
      • Marcelo 6 de abril de 2020

        Ele apenas repete o que dizem para ele, fique tranquilo. Esse definitivamente não sabe de nada.

        Responder
      • Luís 22 de abril de 2020

        Imposto é sempre roubo independente do fator utilitário. E mesmo assim existem soluções privadas para pandemias através de seguros, contratos internos, regras de comunidades, só que o Estado atualmente não deixa isso acontecer promovendo apenas sua solução que é bem ineficaz.

        Responder
        • João Pedro 19 de junho de 2020

          Como essas essas medidas abrangem a população carente? quem vai pagar por eles?

          Responder
    • Kaique 19 de junho de 2020

      no Brasil é roubo fato

      Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs
accounting (1)

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Aprenda os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

Frame

NÃO VÁ EMBORA AINDA...

Inscreva-se e receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!