Acesso Rápido

    Warren Buffett e a Blue Chip Stamps

    Há poucos dias, resolvi rever uma palestra ministrada pelo investidor Mohnish Pabrai na Universidade de Irvine, na Califórnia. Trata-se de uma palestra interessante, na qual Pabrai mostra a importância da Blue Chip Stamps para a carreira de Warren Buffett e Charlie Munger. Além disso, utiliza este caso para ilustrar como bastam poucas decisões de investimento para o sucesso no longo prazo.

    Então, resolvi trazer hoje a ideia transmitida por Pabrai em sua belíssima palestra.

    O Surgimento da Blue Chip Stamps

    Mohnish começa sua palestra mencionando um pouco a respeito da S&H Green Stamps. Trata-se de uma companhia que foi a precursora do que conhecemos hoje por milhas aéreas.

    A S&H Green Stamps era uma companhia que providenciava selos para programas de fidelidade de algumas lojas. Isto é, ao gastar uma determinada quantia, você ganhava um selo. Com vários selos, era possível trocar por diversos produtos.

    No entanto, a Green Stamps possuía uma política de só permitir que um comércio de cada tipo distribuísse seus selos, em cada região. Por exemplo, se uma farmácia de uma cidade distribuísse selos da S&H, não era permitida a distribuição por outra farmácia local.

    Nove comerciantes da Califórnia que ficaram de fora da exclusividade estavam cientes de que o programa de fidelidade era capaz de impulsionar significativamente suas vendas. Assim, decidiram criar outra empresa similar, a Blue Chip Stamps.

    Ao contrário da S&H, a nova empresa permitia que qualquer comerciante oferecesse seus selos, sem nenhum tipo de exclusividade. Porém, os empresários que distribuíam os selos também desejavam participar dos lucros da Blue Chip.

    Deste modo, após algumas medidas legais, os fundadores da companhia foram, de certa forma, forçados a permitir que estes outros empresários pudessem adquirir participação na empresa. Assim, a Blue Chip Stamps passou a ter suas ações negociadas no mercado.

    Uma nuance que deveria ser notada na companhia era que uma parcela dos selos que os comerciantes davam aos seus clientes nunca eram trocados por produtos. Assim, havia uma parcela de dinheiro (float) que a companhia precisava segurar para quando tais selos fossem eventualmente resgatados.

    Pabrai observa que, embora a receita da Blue Chip tenha caído significativamente de 1970 a 1980, o float não apresentou uma queda tão brusca. Isso porque uma parte dele era “fixa”, jamais seria resgatada.

    Buffett é apresentado à Blue Chip Stamps

    Rick Guerin, um investidor amigo de Warren Buffett e Charlie Munger, percebeu que as ações da Blue Chip Stamps estavam sendo negociadas a um preço atrativo. Vale notar que, à época, a companhia já estava sofrendo com um ligeiro declínio.

    Em 1967, quando analisaram a companhia, notaram que seu valor de mercado girava em torno de US$ 40 milhões. No entanto, nesta mesma época, a Blue Chip possuía cerca de US$ 100 milhões de float, dos quais Pabrai estima que US$ 50 milhões correspondem a selos que nunca seriam resgatados. Esta parcela seria a parte “fixa” do float.

    No entanto, este float tinha um valor limitado estando nas mãos erradas. Assim, Buffett, Munger e Guerin concluíram que o único jeito de realizar mudanças efetivas era tomando o controle da empresa.

    A tomada do controle da Blue Chip Stamps

    Então, de 1967 a 1970, eles investiram US$ 24 milhões na compra de ações da companhia. Com este valor, passaram ter uma fatia de 60% do negócio, tomando o controle. Assim, passaram a ter US$ 60 milhões do float, com os quais poderiam trabalhar.

    Deste capital, investiram US$ 25 milhões na compra de 99% da See’s Candies, em 1972. Outros US$ 25 milhões foram utilizados na compra de 80% da Wesco Financial, em 1973. Já em 1977, utilizaram outros US$ 35,5 milhões na compra da Buffalo Evening News. No caso desta última, uma parte do valor do investimento veio de lucros retidos da See’s Candies.

    Estes foram investimentos que apresentaram uma boa performance ao longo do tempo. Como Pabrai observa, os lendários investidores compraram estes negócios utilizando seu investimento inicial de US$ 24 milhões.

    Em 1983, estes negócios foram fundidos na Berkshire Hathaway.

    Depois de aproximadamente 50 anos, o investimento inicial na Blue Chip já estava valendo cerca de US$ 60 bilhões em ações da Berkshire.

    Vale destacar que tudo isso começou – e só foi possível – com um investimento em um negócio cujas receitas caíram cerca de 85% ao longo de uma década: a Blue Chip Stamps.

    A caminhada neste período nem sempre foi tranquila. De 1972 a 1974, o valor de mercado da Blue Chip caiu cerca de 65%. Para o fundo de Munger, isso representou uma queda aproximada de 50%.

    Mohnish Pabrai conclui sua palestra com a seguinte reflexão:

    “Do final da década de 60 para o final da década de 80, nestes investimentos, eles fizeram cinco decisões de investimentos. Foram cinco decisões relevantes. Aproximadamente uma decisão a cada quatro ou cinco anos… Poucas decisões. Grandes decisões. Decisões com baixíssima frequência”.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    4 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Ygor 1 de setembro de 2019

      Resumindo e concluindo: saber esperar é a chave do sucesso!

      Responder
    • Rubens Pacheco 16 de setembro de 2019

      Brilhante texto… Tiago você tem o dom de explicar as coisas de a forma simples de entender… Parabéns.. Rubens Pacheco, São Bernardo do Campo/SP

      Responder
    • VIktor 20 de dezembro de 2019

      Excelente texto!

      Responder
      • Suno Research 6 de janeiro de 2020

        Vamos que vamos!

        Responder