Acesso Rápido

    Venture Builder: conheça este modelo de negócio

    Venture Builder: conheça este modelo de negócio

    Modelo de negócio que chegou recentemente ao mercado, o Venture Builder tem conquistado espaço entre os brasileiros. Especialmente dentro do segmento tecnológico.

    O modelo de negócios do Venture Builder, assim como qualquer outro, visa obter lucro. Entretanto, ele tem um Return on Investiment (ROI) diferente.

    O que é Venture Builder?

    Venture Builder (construtor de empreendimentos, em tradução livre) são empresas que constroem outras empresas com recursos próprios. Em geral, os investimentos são feitos em startups, com potencial para um retorno financeiro mais rápido e eficiente.

    Por causa da sua proposta de negócios, estas organizações também são conhecidas como “Fábricas de Startups”. Apesar de este modelo não ter sido criado no Brasil, tem se expandido por aqui, na contramão de projetos de financiamento coletivo, tão em alta atualmente.

    5 Amostras Gratuitas para você conhecer a Suno!

    Conheça a Suno: cadastre-se e receba 5 amostras totalmente gratuitas dos relatórios e materiais que enviamos aos nossos assinantes.

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Como funciona uma Venture Builder?

    O Venture Builder é um tipo específico de negócio, comumente confundido com programas de aceleração, ainda que suas ações não sejam as mesmas. Estas organizações recebem novos integrantes em todo o tempo, formando assim seu ecossistema de startups.

    O capital não é investido de forma direta, sendo aplicado na estrutura da organização, para que ela funcione da melhor forma possível. A ideia é capacitar a startup para captação de outros investimentos por conta própria.

    Outra de suas características é a oferta de mentoria para estas startups. A venture building tem uma atuação mais direta, ajudando de forma prática as áreas apresentadas pela empresa atendida.

    Desta forma, o atendimento é personalizado com cada uma das empresas atendidas recebendo o tratamento adequado ao seu ponto de maturidade. Por isso, este tipo de holding participa de todos os processos da empresa, tendo uma ação mais incisiva nas empresas que integram sua carteira.

    Já as aceleradoras são organizadas por entidades que integrem o poder público ou por profissionais que desejam impulsionar empresas já existentes. Em geral, são abertos editais nos quais estas empresas se inscrevem. Há um prazo para entrada e para o final deste processo, seguido por todas as participantes ao mesmo tempo.

    A sua metodologia visa refinar e testar ideias já existentes, atendendo a várias pequenas empresas de uma única vez. As aceleradoras também ofertam mentoria para as startups às quais atende.

    Também é importante não confundir o Venture Builder com o Venture Capital, que ocorre quando uma grande empresa compra parte de uma startup, fazendo assim uma aplicação financeira de risco. Para obter tal aporte, as empresas costumam precisar apresentar um produto praticamente pronto, inclusive já testado.

    Quer aprender a investir? Conheça o E-book da Suno com recomendação de 10 livros que todo investidor deveria ler.

    Importância da Venture Builder

    Ao decidir atuar por meio do compartilhamento de recursos, estas companhias ajudam empreendedores a construírem seu negócio de forma sólida.

    É bastante comum que os idealizadores de um negócio foquem no produto ou serviço oferecido pelo negócio, esquecendo da parte administrativa ou delegando-a para um funcionário. O que aumenta a possibilidade de fraude ou de problemas tributários.

    Com o apoio da Venture Builder, este tipo de situação se torna mais improvável, justamente pelo apoio oferecido ao gestor.

    Foi possível saber mais sobre Venture Builder? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *