underwriting
Por: Tiago Reis

Underwriting: entenda como funciona o processo de subscrição

No mercado financeiro, o termo underwriting, ou subscrição, é muito utilizado por instituições financeiras.

Podemos dizer que o underwriting é o processo pelo qual os banqueiros de investimento levantam capital de investimento de investidores em nome de corporações e governos ou emitem ações ou títulos de dívida.

Essa operação é realizada por uma instituição financeira isoladamente ou organizada em consórcio.

A palavra “subscritor” teve origem na prática de fazer com que cada tomador de risco escrevesse seu nome sob a quantidade total de risco que ele estava disposto a aceitar em um prêmio especificado.

Além disso, a instituição financeira que realiza as operações de lançamento de ações no mercado primário é chamada de underwriter. A seguir, temos as instituições autorizadas para estas operações:

  • Bancos múltiplos;
  • Bancos de investimento;
  • Sociedades corretoras e distribuidoras.

Desse modo, as operações de underwriting são ofertas públicas de títulos em geral, e de títulos de crédito representativo de empréstimo cuja pratica é permitida somente por uma instituição financeira autorizada pelo Banco Central do Brasil, para esse tipo de transação.

O papel do underwriting no mercado

underwriting

Fazer um mercado para títulos é o principal papel de um subscritor.

Toda apólice de seguro ou instrumento de dívida, tal como uma hipoteca, carrega certo risco de que o mutuário irá ficar inadimplente. Isso, obviamente, representa uma perda para a seguradora ou credor.

Dessa forma, parte do trabalho do underwriter é avaliar os fatores de risco conhecidos. E também investigar a veracidade do pedido de cobertura do solicitante.

Desse modo, com todas as informações em mãos, é possível então determinar o preço mínimo da cobertura, ou juros cobrados.

Dessa maneira, os subscritores contribuem para encontrar o verdadeiro preço de mercado do risco. Decidindo, assim, caso a caso, quais apólices estão dispostas a cobrir e a que taxas precisam cobrar objetivando obterem lucro.

Outro papel informacional importante dessas empresas é o fato de que é possível rapidamente excluir candidatos inaceitavelmente arriscados. Tais como aqueles com problemas de saúde e que querem um seguro de vida.

De modo geral existem duas modalidades de underwriting:

  • Underwriting de melhores esforços: nesses casos a instituição subscritora se compromete a fazer o melhor para buscar interessados em investir nos papéis da empresa. Mas o intermediário não assume qualquer compromisso caso as ações não encontrem uma boa recepção junto ao público.
  • Underwriting firme: nesse caso a instituição subscritora assume o compromisso de subscrever todas as ações antes de revendê-las ao publico. Assumindo, assim, todos os riscos da operação.

O risco de um underwriting

underwriting

No mercado, o exemplo mais comum de underwriting é o seguro. Para que um serviço de seguro funcione bem, é preciso uma quantidade suficiente de pessoas seguradas.

Isso acontece porque a diversificação do risco ajuda a mitigá-lo, pondo assim, a estatística a favor da subscritora.

O fato de poder espalhar o risco em uma base bastante ampla de vidas torna possível que muitos sinistros venham acontecer sem que prejudique a companhia seguradora.

Dessa forma, uma vez que um subscritor tenha sido encontrado para uma determinada apólice, o capital que o subscritor apresenta no momento do investimento atua como garantia de que o pedido pode ser pago.

Desse modo, podemos concluir que o processo de underwriting é essencial para a melhor definição dos riscos a serem assumidos em uma sociedade capitalista.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

2 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • ANTONIO EPAMINONDAS 8 de junho de 2019

    EXCELENTE EXPLANAÇÃO DO ASSUNTO.

    Responder
  • Felipe 1 de setembro de 2019

    Não está faltando um tipo de Underwriting?? Tem a de Stand-by.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Como analisar uma ação

Conheça o Passo A Passo para você analisar quais as melhores ações para investir!

%d blogueiros gostam disto: