Por Felipe Tadewald

Ao longo da minha experiência no mercado de capitais como investidor, conheci muitos investidores, os quais certamente contribuiram bastante para minha evolução, seja mostrando os caminhos que eu não queria seguir, mostrando erros, ou as estratégias que mais me pareciam sensatas.

Conheci e tive contato direto com muitos perfis de investidores, desde traders scalpers (aqueles que fazem operações de compra e venda que às vezes duram segundos), até holders que apenas acumulavam e acumulavam ações, sem olhar pra cotação, ou por vezes, nem para a saúde financeira da empresa.

A maior parte desses investidores (ou especuladores) que conheci, infelizmente, sairam do mercado para nunca mais voltar, após amargarem prejuízos, ou passarem a se dedicar a outra coisa.

Lembro-me como se fosse hoje, alguns conhecidos comentando e debatendo ansiosos no fim de semana, no falido “Orkut”, sobre a abertura do mercado na segunda-feira para colocar dinheiro em um novo “mico” que haviam descoberto.

Eles não estavam interessados nos fundamentos das empresas, sequer sabiam o que eram dividendos.

Eles queriam era uma possibilidade de enriquecimento rápido, seja através de algumas compras de penny stocks (vulgo micos), ou mesmo várias compras e vendas e operações de scalping e day trade.

Vários deles eram meus amigos, mas eu perdi totalmente o contato com o tempo. Simplesmente desapareceram do mercado, e alguns que ainda pude conversar posteriormente juraram jamais voltar.

Por outro lado, há uma parcela desses investidores os quais conheci (muitos se tornaram meus amigos) que continuam até hoje investindo, pacientes e focados nos seus objetivos, e muitos já os alcançaram, e hoje colhem os frutos do longo plantio que realizaram.

É interessante notar que a maior parte deles possuem algumas características em comum, que eu acredito que são fundamentais para o sucesso deles no longo prazo.

Algumas delas eu cito abaixo:

1 – Encarar a bolsa como forma de se associar às empresas e não como cassino

Uma das principais características da maior parte desses investidores de sucesso é a forma que eles encaram a bolsa.

Geralmente são investidores que veem a bolsa não como uma jogatina, ou roleta, e ferramenta de enriquecimento rápido, mas sim como um instrumento previdenciário e de geração de renda passiva.

Se olharmos para o Barsi, por exemplo, que é um dos maiores exemplos de investidor de sucesso, ele sempre viu a bolsa como uma forma de se associar às boas empresas, participando de seus lucros e recebendo seus dividendos.

Barsi simplesmente busca investir em ações para participar do crescimento, e dessa forma, ver seu patrimônio crescendo através da valorização das ações.

Outros investidores menores que o Barsi, mas que também atingiram a independência financeira, simplesmente acumulavam cada vez mais ações e fundos imobiliários, de forma a ter participação cada vez maior no capital dos empreendimentos e receber dividendos cada vez maiores.

2 – Aproveitar os momentos de pânico

Outra característica fundamental desses investidores de sucesso que conheci ao longo do tempo e me serviram de inspiração, é a forma que eles se comportam nos momentos de queda.

Enquanto em momentos de volatilidade a maioria vende suas posições, com medo de que a bolsa vai “para o zero” e que eles vão perder todo o dinheiro investido, geralmente amargando prejuízos por seguir esse comportamento de manada, os investidores de sucesso que conheci ao longo do tempo estão sempre animados nesses períodos.

Eles não ficam esperando a bolsa “acalmar” ou “bater um suporte” para ir às compras, ou nem esperam “a poeira baixar”.

Eles observam os fundamentos da empresa, os seus múltiplos, o dividend yield após a queda (costuma aumentar bastante) e se esses múltiplos já começam a representar grandes oportunidades, eles entram comprando.

Geralmente utilizam uma parte de suas reservas de renda fixa, ou fortalecem os aportes e os reinvestimentos de dividendos nesses períodos.

Esses momentos são sem dúvidas os momentos que os investidores experientes e de sucesso mais se animam no mercado, a hora de comprar com desconto!

São em momentos como esses que o investidor consegue comprar uma nota de R$ 1,00 por R$ 0,50, e eles sabem disso.

3 – Paciência para obter os resultados

Os investidores que atingiram a independência financeira (vivem de dividendos) ou que estão atingindo ou prestes a atingir seus objetivos na bolsa, geralmente são pacientes, e a paciência é um dos seus maiores atributos.

Eles simplesmente não se desesperam quando compram uma ação ou fundo imobiliário e esse ativo não sobe imediatamente.

Eles geralmente sabem que muitas vezes o mercado leva tempo para reconhecer o valor de algumas empresas, e enquanto o mercado não percebe esse valor, eles aproveitam para acumular mais papéis.

Além disso, esses investidores costumam ter em mente que a trajetória na bolsa não é rápida, e demora tempo para se colher resultados.

Vários desses investidores e amigos meus (inclusive eu) ficaram por anos adquirindo ações e fundos imobiliários no governo Dilma, e o mercado basicamente só caía.

Foram vários anos de bear market seguido, e um cenário perfeito para os pacientes acumularem ótimos ativos a preço de banana.

Já os impacientes, bem, esses não aguentaram sequer alguns meses desse marasmo e cairam fora do mercado.

A paciência sem dúvidas é uma das maiores virtudes de um investidor, e ter a paciência para obter seus resultados, seja para ver sua renda passiva crescendo, ou suas ações se recuperando do prejuízo, é fundamental para o longo prazo.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.