top picks

Se você está começando a investir em ações e começou a ler relatórios de recomendações deve ter se deparado com o termo top picks.

As ações top picks diferem de analista para analista e variam ao longo do tempo.

Top picks é o termo que o mercado financeiro usa para chamar as ações que foram selecionadas como as mais recomendadas para um determinado período de investimento. Em geral, essa escolha é feita por analistas de ações através de análises fundamentalistas.

O trabalho de um analista de ações é verificar onde estão as melhores oportunidades de investimento em ações no momento. Ou seja, quais ações são capazes de oferecer o melhor retorno em um determinado período de tempo ao investidor e devem estar em sua carteira.

Cada analista ou casa de análise possui uma filosofia de investimentos diferente. O que faz com que diferentes grupos de analistas escolham ações top picks diferentes.

Mas, no geral, os analistas examinam tanto variáveis internas como externas de várias empresas. Também chamadas de variáveis microeconômicas e macroeconômicas.

Como são escolhidas as top picks

As variáveis microeconômicas irão mostrar a qualidade da empresa e de seu negócio. São analisados diversos fatores, como:

• O balanço financeiro e se a empresa é lucrativa
• Se a empresa está fazendo investimentos para crescer
• Se está ganhando mercado ou ficou estagnada
• Se possui uma boa gestão
• Se possui uma posição de destaque no seu setor

Esse tipo de recomendação pode estar atrelado a um determinado período, mas em geral demonstra uma preferência maior pela companhia em si.

Em geral esse tipo de empresa compõe top picks por um grande período de tempo por ser mais uma aposta na empresa e no seu potencial ao longo do tempo.

Já uma análise através das variáveis macroeconômicas irá analisar o atual cenário econômico brasileiro e mesmo mundial e ver quais as empresas que se beneficiam desse cenário.

Dessa forma são considerados alguns indicadores macroeconômicos importantes que indicam o melhor desempenho de alguns setores ou empresas.

Veja alguns exemplos:

  • Em um momento de recessão econômica não se espera que empresas varejistas tenham um bom resultado. Logo, esse tipo de empresa é descartada para ser top pick nesse momento.
  • Se o dólar está valorizado, empresas exportadoras estão se beneficiando do câmbio e lucrando mais. Assim, empresas exportadoras costumam estar entre as top picks nesse momento.
  • Com a expectativa de retomada do setor industrial, espera-se que a lucratividade desse setor aumente. Assim, empresas desse setor ganham vantagem em relação a outros setores e integram a carteira de top picks.

Algumas carteiras top picks visam a um objetivo específico. Por exemplo, em uma carteira de dividendos, as ações top picks serão as ações que pagam maiores dividendos aos acionistas (levando em conta também alguns outros fatores importantes). Não necessariamente empresas em crescendo e irão aumentar seu valor de mercado.

Na mesma lógica, algumas carteiras top picks irão escolher as melhores dentro de um setor específico. Por exemplo, as ações top picks do setor financeiro.

Dessa forma, o investidor que gosta do setor e pretende ter uma exposição a ele pode verificar qual é a melhor opção do momento.

Assim, as ações top pick são as escolhidas por um grupo de analistas como as melhores para compor a carteira do investidor.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.