Taxa de juros real

O rendimento de um investimento ou o custo de um empréstimo se tornam mais claros quando se desconta a inflação, obtendo-se a taxa de juros real.

Porém, ao contrário da taxa de juros nominal, há mais de uma forma de se projetar e calcular a taxa de juros real.

A taxa de juros real (TJR) é o rendimento do investimento em um período menos a inflação mensurada naquele mesmo espaço de tempo de estudo. Ou seja, a taxa real é aquilo que você ganha menos o valor que o dinheiro deprecia.

Portanto, TJR = (rendimento da aplicação) – (inflação no período).

O que é inflação?

Inflação é um termo utilizado na economia para medir uma variação dos preços de produtos e serviços ofertados no mercado.

Quando há o aumento generalizado dos preços chamamos de inflação. Por outro lado, quando diminuem os preços, consideramos a ocorrência de uma deflação.

Por fim, com a inflação, o dinheiro perde valor. E com o passar do tempo, a população perde poder de compra.

O cálculo da inflação é feito mensalmente por meio de pesquisas sobre o consumo das famílias. Esse cálculo gera um índice, que é chamado de índice de inflação, também conhecido como IPCA.

Como se mede a taxa de juros real?

A princípio, o conceito é simples: juros menos inflação. Isso implica o princípio de que, para saber o real rendimento, você precisa descontar a depreciação do poder de compra do dinheiro.

Geralmente a TJR é medida durante o período de 12 meses. Mas há duas maneiras de se fazer isso:

  • A partir dos doze meses futuros (ex-ante)
  • A partir dos doze meses anteriores (ex-post)

As duas formas de medir são utilizadas por economistas e têm a sua importância específica. Contudo, as duas entregam a mesma ideia: qual a quantidade do juro que a inflação vai deteriorar.

Taxa ex-post (passado)

A TJR do passado, a ex-post, leva em consideração a Selic e IPCA do período. Normalmente de 12 meses passados.

Taxa de juros real gráfico

Pela análise do gráfico, constatamos que a TJR é a subtração da parte em vermelho sobre a parte em azul.

A TJR dos últimos doze meses, entre janeiro de 2017 e dezembro de 2017, por exemplo, ficou na casa dos 8% (10,5% – 2,5%).Taxa de juros real no Brasil

Taxa ex-ante (futuro)

Para quem faz um financiamento ou empréstimo, é melhor utilizar a taxa ex-ante. Apesar de ser uma previsão, é o meio mais seguro de antever o que acontecerá nos meses seguintes.

Enquanto a TJR do passado é baseada em números reais, que já ocorreram, a ex-ante é expectativa.

As projeções são sistematizadas. O relatório Focus do Banco Central, por exemplo, indica a projeção média da inflação.

Contudo, as projeções de juros são ainda mais precisas. Existem ativos negociados que prometem pagar uma taxa próxima à Selic em um ano.

Os investidores compram esses papéis como forma de proteção (hedge). O preço médio das negociações dá a projeção do mercado para os juros dentro de 12 meses.

Conclusão

É muito importante que o investidor saiba o significado de taxa de juros real. Isso o auxilia como parâmetro em seus investimentos. Se o Brasil oferecesse uma inflação próxima a zero, não precisaríamos nos preocupar com as taxas reais. Porém sabemos que não é isso que acontece.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.