taxa de juros em 2020
Por: Tiago Reis

Taxa de juros em 2020: confira as projeções da taxa Selic para 2020

A taxa básica de juros é um dos indicadores mais importantes para a economia nacional. Dessa forma, a análise das expectativas para a taxa de juros em 2020 se torna uma tarefa essencial para compreensão da economia brasileira no próximo período.

Nesse contexto, a taxa de juros em 2020 possui forte influência sobre o desempenho da economia como um todo. Essa taxa, cuja a meta é definida pelo Banco Central nas reuniões periódicas do Conselho Monetário Nacional, além de servir como parâmetro para as demais taxas de juros no Brasil, possui papel importante para o consumo e produção.

Qual será a taxa de juros em 2020?

A taxa de juros em 2020 é definida ao longo do ano, dessa forma não há ainda um valor exato para ela. Todavia, as expectativas para a taxa de juros são traçadas desde o ano anterior. Dentre os relatórios que melhor explicitam as expectativas do mercado, está o Boletim Focus, divulgado através do Banco Central.

O Boletim Focus ou Relatório Focus, como também é conhecido, consolida as expectativas do mercado como um todo acerca dos principais indicadores econômicos no Brasil. As expectativas são traçadas tanto para o ano vigente quanto para os anos seguintes. Entre os indicadores analisados estão:

As informações colhidas pelo Boletim Focus são oriundas de diversos segmentos do mercado. O relatório abarca Instituições financeiras, consultorias econômicas e até mesmo instituições de ensino.

Previsão da taxa de juros em 2020

taxa de juros em 2020

Como é possível verificar na imagem acima do último Boletim Focus divulgado, a previsão para a taxa de juros em 2020 é de 4,5% ao final do ano. É possível verificar também que a expectativa para 2019 também está em 4,5%, fator que sinaliza uma perspectiva de manutenção do atual patamar dos juros.

O acompanhamento ao longo do ano da taxa Selic e das previsões pode contribuir para uma melhor compreensão do ritmo da economia. A análise dessas expectativas contribuem inclusive com a alocação dos investimentos. Como o Boletim Focus consolida dados de quase 100 instituições do mercado, ele possui uma boa credibilidade.

Dessa forma, uma alteração na expectativa da taxa de juros em 2020, possivelmente implica alterações nas expectativas para a economia do país como um todo.

Guia de Economia para Investidores

Confira os principais conceitos econômicos e aprenda como a economia pode influenciar seus investimentos com o nosso ebook gratuito de Economia para Investidores!

O que pode alterar a previsão para a taxa de juros do Brasil em 2020?

Apesar das expectativas traçadas possuírem bons fundamentos, uma alteração nas previsões sempre é possível. Há diversos fatores que podem impactar em uma mudança da previsão inicial.

Dada a relevância da taxa básica de juros para a economia brasileira como um todo, tanto fatores externos quanto internos podem gerar uma mudança nas expectativas. Além disso, a previsão da inflação para 2020 impacta diretamente a determinação da Taxa Selic.

1. Cenário de queda além do esperado

A Taxa Selic serve como parâmetro para as demais taxas de juros na economia. Dessa forma, uma queda na taxa básica de juros tende a ter um impacto positivo sobre a demanda e a produção, dado que funcionam como um estímulo ao crédito.

Portanto, em um cenário no qual seja necessário um impulso maior para a economia, a taxa de juros pode ser reduzida. Esse movimento é realizado visando não apenas o crédito para consumo mas também o crédito produtivo, fato que geraria um aumento nos investimentos.

Todavia, esse movimento depende também das expectativas relacionadas à inflação. Em caso de descontrole inflacionário esse movimento de redução dos juros não seria realizado, dado que um estímulo ao consumo tende a gerar um impacto negativo na inflação.

2. Cenário de alta além do esperado

Um cenário de alta além do esperado da taxa de juros tende a ser gerado por dois possíveis movimentos:

  • Ambiente externo desfavorável;
  • Alta inflação.

Em relação ao ambiente externo, uma crise em outros países desenvolvidos ou até mesmo uma alta na taxa de juros dos Estados Unidos podem forçar o Banco Central a elevar a meta da Taxa Selic.

E-book Comece a Investir na Bolsa

Esse movimento é realizado porque em caso de crise, os investidores internacionais tendem a enviar seus capitais para países cuja segurança financeira é maior. Nesse cenário, o Brasil tende a aumentar a taxa de juros para elevar a remuneração desses investidores e evitar uma fuga de capitais.

Outro fator que pode gerar uma alta na Selic é uma elevação inesperada da inflação. Nesse caso, a alta da taxa de juros é utilizada para restringir o crédito e consequentemente a demanda.

Dessa forma, é importante avaliar tanto o cenário externo quanto os demais indicadores nacionais para a conformação da taxa de juros em 2020.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • simone Dias 11 de fevereiro de 2020

    nossa que interessante esses dois fatores ambiente externo desfavoravel e a alta da inflacao .Os brasileiros precisam saber mais sobre o que acontece no brasil e no mundo com relacao a economia .Obrigada pelas informacoes.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

209 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

CORONAVÍRUS, PETRÓLEO, ECONOMIA E INVESTIMENTOS. VOCÊ JÁ SABE O QUE FAZER?​