swift
Por: Tiago Reis

SWIFT: entenda como funciona esse sistema de transferências financeiras

Com a globalização, a estrutura financeira de todo o mundo ficou cada vez mais interligada. Nesse cenário, os sistemas de transação entre as partes também evoluíram. Como é o caso, por exemplo do sistema SWIFT.

A finalidade da SWIFT é tornar mais fácil as operações financeiras mundiais. O código é universal e é regido pelas normas ISO 9362. Criado em 1973, a instituição conecta pelo menos 11 mil instituições financeiras em 200 países e territórios.

O que é SWIFT?

SWIFT (abreviatura para Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication, ou Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais) é um sistema que tem como principal função permitir a troca de informações bancárias e transferências financeiras entre as instituições financeiras.

A Sociedade Mundial de Telecomunicações Financeiras Interbancárias é uma cooperativa entre instituições financeiras. Logo, o SWIFT é um tipo de serviço frequentemente usado para transferências entre instituições de dois ou mais países diferentes. Ou até mesmo para quem opera investimentos no exterior.

Para entender melhor como enviar e receber dinheiro de investimentos no exterior, baixe gratuitamente o nosso ebook “Investindo no Exterior” e aprenda como analisar e investir nos melhores ativos internacionais.

Aprenda a Investir em Dividendos

Código SWIFT

O código SWIFT também é conhecido por código BIC. A combinação serve para identificar bancos de qualquer lugar do mundo. O código pode ter oito ou dez caracteres. Como são mundial padronizados é possível identificar várias informações como:

  • Código do Banco;
  • Código do País de Origem;
  • Código de Localização;
  • Código da Agência.

Os quatro primeiros caracteres identificam o banco. Os dois seguintes são os que fazem a identificação do país. E por último, os caracteres que identificam a cidade da agência. Alguns códigos identificam o ramo de atuação da financeira.

Taxa SWIFT

As operações que usam a SWIFT têm um custo, que é a chamada taxa swift. O valor cobrado pelo sistema é de 20 dólares por operação. Mas este custo pode variar de acordo com a instituição financeira.

Em algumas operações, existe a isenção da taxa. Remessas online ou operação com valores acima de 1500 dólares americanos, por exemplo, são isentas. Além disso, podem haver outras taxas, o que depende de políticas fiscais de cada país.

A importância da SWIFT no sistema financeiro mundial

Desde de 1973, quando foi criada, a  instituição trabalha como uma plataforma para comunicação financeira. Isto é, permite que seja feita a troca de informações financeiras. Ou seja, a instituição não atua na transferência de dinheiro, como bancos e corretoras, e sim na transferência de dados.

Com o código SWIFT, enviar remessas para o exterior ficou muito mais fácil e com menos arriscado. Isso aconteceu porque a padronização torna a identificação das transferências muito mais fáceis em qualquer instituição financeira do mundo.

Numa pesquisa feita pela SWIFT , em 2014, o sistema já havia transferido 56 bilhões de dados entre as instituições membras, de acordo com o levantamento.

Em 2012, dez mil instituições financeiras já utilizavam o código SWIFT em 210 países. Em 1973, eram 293 bancos de 15 países que participavam. Sem a padronização, cada uma das contas desses bancos seria identificado de uma forma diferente. Assim, aumentaria expressivamente a chance de um erro durante uma transação.

WhatsApp da Suno!

Uma outra vantagem para os bancos membros da Sociedade Mundial de Telecomunicações Financeiras Interbancárias é a velocidade de processamento. Uma vez que todas as contas estão padronizadas, a identificação se torna mais ágil.

Dessa forma, o SWIFT acabou tornando as negociações mais rápidas e seguras. Além disso, a padronização reduz os custos de operação e controla os riscos envolvidos na operação, principalmente em remessas internacionais.

 

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

3 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Leonardo 15 de julho de 2019

    As criptomoedas tornaram o SWIFT obsoleto

    Responder
  • Daniel 7 de agosto de 2019

    Olá Tiago, sabe dizer se é obrigatório que uma instituição utilize o sistema SWIFT para transferir valores entre países? Obrigado

    Responder
  • MAURICIO MATTOS 3 de janeiro de 2020

    Prezado Sr. Tiago Reis,

    Por gentileza, “O que você entende de RMA entre bancos?
    Sinceramente desconheço o procedimento interno de um banco, muito menos a forma de como estabelecer contanto entre o banco emissor e o banco favorecido para uma LC.
    Seria necessário um RMA entre bancos ant’es de um SWIFT?
    Desde já fico agradecido.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
accounting (1)

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Aprenda os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!