sócio
Por: Tiago Reis

O que é sócio e quais são os principais tipos existentes?

Ser sócio de alguém ou de alguma instituição costuma ser encarado por muitos como um crescimento pessoal e  profissional.

Mas ser sócio também pode implicar em um investimento, seja ele financeiro, de tempo ou de conhecimento. E pode ter grande impacto nas finanças pessoais de quem segue este caminho.

O que é sócio?

Sócio é alguém que se alia a outra pessoa ou entidade em busca de um objetivo comum nos negócios. O termo implica em parceria, o que significa que os aliados caminharão juntos, de alguma forma. Ser sócio de uma empresa implica em ser dono de parte (ainda que mínima) dela.

E-book Comece a Investir na Bolsa

Lembrando que o sócio majoritário é aquele que possui maior número de cotas ou ações da empresa. Porém, há formas diferentes de envolvimento de acordo com qual a função na empresa. Os principais tipos são:

  • Sócio proprietário;
  • Sócio administrador;
  • Sócio cotista.

O sócio proprietário é aquele empreendedor que criou a empresa. Assim, ela lhe pertence, até que haja uma venda, por exemplo. Costuma ser fácil identificar este sujeito, uma vez que seu nome consta nos registros formais da empresa.

Sócio administrador é o responsável pela gestão da empresa. Ele determina o que deve ser feito dentro do negócio, tendo poder de decisão para as tarefas do dia a dia.

Este profissional recebe, mensalmente, pró-labore em vez de salário, como remuneração pelas suas atividades. Sobre este valor, incidem o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e a contribuição social. Tal valor ou percentual precisa constar no contrato social da empresa.

É comum que o sócio proprietário seja também administrador, tendo a prerrogativa de tomar decisões, mesmo que seja preciso consultar outros donos para isso.

Quer entender melhor como se organizam as obrigações de uma empresa? Faça o minicurso de contabilidade para investidores.

Aprenda a Investir em Dividendos

Sociedade e investimentos

Já o sócio cotista não precisa, necessariamente, trabalhar na empresa. Ainda assim, ele receberá valores referentes a esta posse, quando houver a distribuição de lucros. Esta distribuição de dinheiro tem o papel do rendimento do investimento feitos.

Em geral, esta divisão dos lucros funciona de modo que os valores recebidos correspondem, proporcionalmente, à quantidade de cotas detidas. Quanto mais cotas, maior será o valor recebido. Isso com a vantagem de que não incide IRPJ nem a contribuição previdenciária sobre a distribuição de lucro.

Outra vantagem do sócio cotista é o menor grau de responsabilidade pelos atos da empresa. Se a empresa se endividar e o seu capital já estiver completamente integralizado, este não precisará temer pelos seus bens pessoais.

Já o sócio administrador poderá sim responder com seu capital pessoal se for comprovado que sua gerência foi feita de forma irresponsável.

Sociedade ou emprego

O termo sócio é bastante empregado no meio jurídico, quando há vários advogados associados em um mesmo escritório. Há, inclusive, certa polêmica trabalhista neste sentido. Isso porque estudiosos do tema afirmam que a sociedade faz com que o trabalhador abra mão de alguns direitos que tinha enquanto funcionário.

Os principais são décimo terceiro salário, carga horária definida e férias remuneradas. Em contrapartida, os defensores do método afirmam que, com a sociedade, o profissional passa a ganhar mais, por meio do pró-labore. Além disso, ele se torna proprietário de parte do negócio como sócio para empresa.

É bastante comum que o termo sócio seja confundido com acionista. O sócios são aqueles que, de alguma forma, farãoá parte daquele negócio. Já acionistas são os que investem recursos financeiros na empresa, como por meio da compra de ações de uma sociedade anônima. Seu objetivo é ter retorno financeiro dentro de determinado prazo.

Estas transações, em geral, são feitas por meio da Bolsa de Valores. A remuneração destes investidores é feita pela distribuição de parte do lucro líquido da empresa, conhecida como dividendos.

Aprenda como analisar uma ação

Os acionistas também não podem ser responsabilizados pelas dívidas da companhia. Até porque a gestão do negócio, nas SAs, é feita pelo conselho de administração.

Entretanto, estes acionistas podem ter direito a voto nas decisões da empresa, caso suas ações sejam ordinárias. Estas votações são feitas em assembleias gerais.

Foi possível saber mais sobre o que é sócio? Deixe suas dúvidas nos comentários a seguir.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

202 artigos
Ações

FIIs

51 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!

Série Guia Suno

3 Livros pelo preço de 1

Aprenda tudo que você precisa saber para começar a investir com a série didática de livros Guia Suno