Sociedades de Crédito Imobiliário
Por: Tiago Reis

O que são e como funcionam as Sociedades de Crédito Imobiliário?

Existem diversas formas para financiar e facilitar o acesso ao crédito imobiliário no Brasil. Uma delas é a chamada Sociedade de Crédito Imobiliário.

As Sociedades de Crédito Imobiliário (SCI) estão inseridas no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos. Entretanto, esse tipo de instituição é diferente de um banco ou uma empresa de empréstimos tradicional.

O que são as Sociedades de Crédito Imobiliário (SCI)?

As Sociedades de Crédito Imobiliário são um tipo de instituição financeira que atuam no Sistema Financeiro da Habitação, o SFH. Em 1964, foi criada uma lei de política habitacional e que o financiamento seria feito pela iniciativa privada. Assim surgiram as Sociedades de Crédito Imobiliário, instituições para abertura de crédito para construção de casas.

As SCI são estão sujeitas as regras do Banco Central. Além disso, é o Banco Central que fica responsável pela fiscalização das Sociedades de Crédito Imobiliário.

Como funcionam as Sociedades de Crédito Imobiliário?

As Sociedades de Crédito Imobiliário são instituições sob sociedade anônima que operam com crédito imobiliário. Os recursos das SCIs podem ser de operações ativas ou podem ser captados.

Entretanto, desde a década de 80, as SCIs deixaram de captar recursos do público. Hoje, elas atuam só como repassadoras. Mas os recursos podem ser captados de:

  • Contas de Poupança;
  • Cédulas Hipotecárias;
  • Letras Imobiliárias;
  • Recursos de financiamento ou repasse estrangeiros e brasileiros;

Como é feito o Financiamento Imobiliário?

Sociedades de Crédito Imobiliário

Cada uma das Sociedades de Crédito Imobiliário pode operar em financiamento de imóveis na área que a instituição tem autorização de operação. Além disso, uma SCI precisa seguir as normas do Banco Nacional da Habitação toda operação realizada.

Essas normas dizem respeito aos limites do valor por unidade, aos prazos, as condições de pagamento. E ainda aos juros, garantias, seguro, ágio e deságios das Letras Imobiliárias.

Quando as Sociedades de Crédito Imobiliário surgiram, em 1964, era necessário um depósito mínimo de 100 milhões de cruzeiro para criação. Com o tempo o valor mínimo para abertura diminuiu. Principalmente, para estimular o financiamento imobiliário.

O Programa Minha Casa Minha Vida, por exemplo, tem o financiamento vindo de recursos das Sociedades de Crédito Imobiliário. Uma das vantagens do SCI é que os créditos ajudam a diminuir as taxas de financiamento. Quanto maior o valor de recursos mais baratas ficam as taxas de financiamento.

Importância das SCI no mercado imobiliário brasileiro

Pouco mais de cinco anos depois da criação, as Sociedades de Crédito Imobiliário já eram responsáveis por 12% dos empréstimos para financiamento de imóveis no país.

Diversos incentivos fiscais foram criados para os investidores Letras Imobiliárias, Cédulas Hipotecárias e depósitos de poupança. O resultado foi um impulsionamento no setor imobiliário.

Além disso, a criação do Fundo Garantidor de Créditos deu mais segurança para os investidores em Letras Imobiliárias. Isso porque o fundo aumenta a proteção do investimento. Por exemplo, se o banco vier a pedir liquidação, o investidor tem direito de receber o dinheiro aplicado, até um limite.

Os resultados das Sociedades de Crédito Imobiliário permitiram um número maior de pessoas terem acesso a casa própria. Isso porque houve um aumento nos prazos de financiamento. Prazos que antes eram de até 10 anos, em alguns casos, passaram para até 30 anos para quitação.

O aumento nos recursos para o Sistema Financeiro da Habitação, vindo das Sociedades de Crédito Imobiliário impulsionou também a indústria de construção civil e o mercado imobiliário.

Para financiar um imóvel, muitas pessoas podem recorrer as Sociedades de Crédito Imobiliário. Para entender melhor como planejar  fazer a compra de imóvel, baixe a nossa “Planilha Vida Financeira” e aprenda como organizar  suas finanças pessoais da maneira mais inteligente.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

2 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Alex 21 de setembro de 2019

    Bom dia, gostaria de saber se as SCI utilizam recursos públicos para os financiamento?

    Responder
  • Elza Reis 11 de fevereiro de 2020

    Boa tarde.
    Depois que os recebíveis estão em pose da SCI, posso fazer portabilidade para alguma instituição bancária?

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

%d blogueiros gostam disto: