Acesso Rápido

    Shareholders yield: entenda a fórmula desse indicador

    Shareholders yield: entenda a fórmula desse indicador

    Para analisar se uma ação é mais rentável do que outra são examinados diversos indicadores, como o dividend yield. E um deles e pouco conhecido no Brasil é o shareholders yield fórmula.

    O termo shareholders yield fórmula foi criado pelo investidor William Priest em um artigo de 2005 chamado “The case for shareholder yield as a dominant driver of future equity returns”. Em português “O caso do shareholder yield como um importante impulsionador do futuro dos retornos em ações”.

    O shareholders yield é um indicador que mostra o quanto uma empresa pode remunerar seus acionistas em relação ao seu valor de mercado considerando três fatores: dividendos, recompra de ações e redução de dívidas.

    Quanto maior o lucro da empresa, maiores serão os dividendos a serem distribuídos. Logo, ao reduzir as dívidas, a empresa está aumentando os dividendos.

    Quanto maior o percentual de lucro a ser pago em dividendos pela companhia, maior é a remuneração ao acionista.

    E ao realizar recompra de ações a empresa diminui o número de papéis em circulação no mercado. Logo, reduz o número de ações que irão receber o lucro a ser distribuído. Aumentando o lucro por ação.

    Ao se considerar as três estratégias que uma empresa pode usar para remunerar o seu acionista a análise de rentabilidade está muito mais completa do que simplesmente comparar taxas de dividend yield pago por empresas.

    As três ações estão relacionadas a gastos de caixa. Por isso, considera-se que o indicador mostra o quanto a empresa está direcionando do seu caixa para o acionista.

    Como calcular o shareholders yield fórmula

    Para calcular esse indicador, devemos usar a seguinte equação em valores monetários, geralmente considerando um  período de 12 meses:

    Shareholders yield = (Dividendos + recompra de ações – ações emitidas + variação da dívida líquida)/ valor de mercado

    Analisando a equação, percebemos que o percentual de dividendos pode ser diluído pela variação da dívida. E também pelo o número de ações negociadas no mercado.

    Ou seja, uma ação que paga 8% de dividend yield pode ter um shareholders yield menor do que uma ação que paga 5% de dividend yield, mas está realizando recompra de ações e reduzindo suas dívidas.

    Da mesma forma, se uma empresa irá pagar uma boa quantia em dividendos, mas irá realizar uma emissão de ações, os dividendos para cada acionista serão diluídos.

    É importante ressaltar que a aplicação do indicador não pode ser usada em empresas financeiras. Isso porque o conceito e uso de caixa são total emente diferentes nesse setor. Não sendo possível aplicar o quanto do caixa está sendo direcionado ao acionista.

    O shareholder yield é capaz de mostrar o retorno esperado em um cenário de não crescimento da firma. E também de estagnação no preço da ação. Já que mostra o resultado caso uma empresa aumente os dividendos e recompre ações.

    Por fim, o shareholders yield fórmula é um importante indicador para entender o potencial total de remuneração de uma ação ao seu acionista. Isso porque considera não apenas o montante de dividendos pagos. Mas também medidas que levam ao crescimento desse montante e a sua distribuição.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Pedro 9 de junho de 2020

      Há algum site que já dê esse indicador já calculado?

      Responder