ROE e ROIC: entenda a diferença
Por: Tiago Reis

ROE e ROIC: entenda a diferença

Diversos são os indicadores usados por investidores nas suas análises de investimentos.

Dentre a enorme quantidade de parâmetros existentes, dois deles chamam muito a atenção por serem bastante parecidos e envolverem diretamente uma métrica bastante relevante em qualquer relação que envolve risco e retorno: a rentabilidade.

O que é rentabilidade?

Antes de se compreender a essência, é importante que o investidor tenha bem claro em sua consciência que a rentabilidade não é lucro.

Muitas pessoas acreditam que estas são dois conceitos iguais, mas isso é uma inverdade.

Enquanto o lucro mede a dimensão, em escala, de uma determinada negociação econômica entre duas ou mais partes – basicamente pode ser definida como a diferença entre as receitas totais menos o somatório das deduções – a rentabilidade leva em consideração o percentual que esse lucro significa em relação a alguma outra métrica, que normalmente pode ser o patrimônio líquido (ROE) ou o capital investido (ROIC).

Uma atenção especial a estes dois indicadores certamente ajudará qualquer investidor e obter melhores resultados em seus julgamentos empresariais.

Cabe ressaltar que, para uma melhor assertividade nos resultados destes indicadores, é interessante que o investidor procure compará-los com empresas atuantes do mesmo segmento.

Retorno Sobre o Patrimônio Líquido – Return On Equity (ROE)

Este indicador representa o lucro de determinada empresa em relação ao seu patrimônio líquido.

Em outras palavras, isso significa que ele mede a quantidade de valor que uma empresa consegue criar com o patrimônio total que possui, ou seja, os recursos aplicados na empresa pelos acionistas.

Dessa forma, entende-se que quanto maior o ROE de uma empresa quando comparado a de outras do mesmo setor, maior é a eficiência daquele empreendimento em gerar valor com as ferramentas que possui em mãos na forma de patrimônio líquido em relação às demais concorrentes do segmento.

Normalmente o ROE é expresso em porcentagem e é calculado da seguinte forma:

ROE = Resultado Líquido / Patrimônio Líquido

 

Empresas de commodities, por exemplo, que possuem uma necessidade de investimentos de grandes proporções para expandirem suas atividades, normalmente apresentam ROE menores que empresas de outros segmentos, como de software, por exemplo, que não necessitam de grandes investimentos para expansão, visto que o investimento é composto basicamente de computadores e servidores o que, por consequência, remete ao fato de ter o aumento de sua performance dependente em grande parte dos esforços da sua equipe de vendas e não uma grande base de ativos.

Retorno Sobre o Capital Investido – Return On Invested Capital (ROIC)

Este outro indicador é bastante parecido com o ROE, porém, diz respeito ao retorno sobre o capital total investido, ou seja, o capital próprio da empresa somado ao capital de terceiros (empréstimos, financiamentos e debêntures), enquanto que o ROE, como destacado anteriormente, refere-se somente ao retorno sobre o patrimônio líquido da companhia em questão.

Dessa forma, o ROIC apresenta quanto de dinheiro a organização tem capacidade de gerar com o capital total investido, em termos percentuais.

Dessa forma, para calcular-se o ROIC, normalmente divide-se o valor do que é conhecido como NOPAT – Net Operating Profit After Taxes, ou lucro operacional líquido após os impostos – pelo capital total investido da empresa (capital próprio + capital de terceiros).

ROIC = NOPAT / Capital Total Investido

Cabe destacar que o NOPAT é definido como a receita líquida menos os custos e despesas operacionais (incluindo depreciação) deduzidos alguns ajustes específicos conforme cada negócio, e os impostos sobre a renda.

Em outras palavras, é o lucro operacional (EBIT) descontado do imposto de renda, ou seja, EBIT*(1-IR), onde IR é a alíquota de imposto de renda atribuído àquele negócio.

Muitos analistas consideram, inclusive, o ROIC como sendo a fonte mais confiável para análise de desempenho de um negócio.

Portanto, a principal diferença entre eles é que o ROE mede o quanto de rentabilidade o acionista do empreendimento pode esperar, enquanto o ROIC mede o quanto os acionistas mais os credores do empreendimento podem esperar.

Ambos são complementares, e a avaliação em conjunto destes dois indicadores podem ajudar bastante no estudo de ativos do mesmo setor.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

2 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Victor Mello 25 de junho de 2019

    Legal Tiago.
    Acho uma boa também comentarmos o que exatamente queremos dizer quando falamos em “Capital Investido”, e principalmente como encontrar isso no balanço (que como aprendi é o Passivo de Longo Prazo + Patrimônio Líquido).

    Responder
  • Julio Liz 10 de julho de 2019

    Tiago, muito obrigado, bem elucidativo e completa a explicação.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

181 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

eBook Gratuito

Como analisar uma ação

Conheça o Passo A Passo para você analisar e entender se uma ação é realmente boa!

Suno Black

Uma assinatura, todo o conteúdo, isso é o Suno Black para você!

Seja black e tenha acesso a todas as nossas assinaturas e carteiras recomendadas atuais e que ainda serão lançadas.

Suno Black

tudo.

Uma assinatura, todo o conteúdo, isso é o Suno Black para você!

Seja black e tenha acesso a todas as nossas assinaturas e carteiras recomendadas atuais e que ainda serão lançadas.

%d blogueiros gostam disto: