Acesso Rápido

    Risco econômico: o que é esse fator e como ele ocorre?

    Risco econômico: o que é esse fator e como ele ocorre?

    Risco econômico é um componente presente em investimentos. Assim, conceitos de risco e retorno devem ser a base para qualquer participante do mercado financeiro.

    O risco econômico é um problema enfrentado com frequência no mundo dos negócios. Por isso, existe a necessidade de preparar agentes humanos e sistemas para enfrentar as diversas ameaças possíveis.

    O que é risco econômico?

    Pode-se caracterizar risco econômico como a insegurança sobre os rendimentos de um determinado investimento. Dentro do mercado financeiro, existem o risco econômico de mercado e o de crédito.

    A definição de risco envolve os acontecimentos que resultam em falhas entre processos internos, perdas ou qualquer outra ocorrência que envolva fatos inesperados que causem danos. Dentro dessa definição, também estarão inclusos riscos legais e qualquer descumprimento de cláusulas contratuais.

    O Banco Central do Brasil possui políticas claras sobre o monitoramento da gestão de risco. Segundo a política do Bacen, as normas devem incluir um gerenciamento através de: fóruns, reuniões do conselho de administração, comitê ROCI (Risco Operacional e Controles Internos) e de controle interno e comitê técnico de auditoria e risco.

    Definições de risco

    Quando se fala de riscos, existem dois destes que são iminentes e que estão dentro de empresas:

    • Risco econômico;
    • Risco financeiro;

    Sendo que o risco econômico são exclusivamente associados com as atividades empresariais e atribuídas com o setor na qual essa é inserida. Um exemplo de risco econômico seria o aumento da concorrência do setor em que a companhia atua.

    Já o risco financeiro é associado com as dívidas da empresa. Ou seja, a sua competência em arcar com administração das finanças. Por exemplo: uma empresa que possui uma alta alavancagem financeira possui alto risco financeiro.

    O risco de mercado está inserido dentro do risco econômico, caracterizado como as oscilações do mercado financeiro. Estas situações são atribuídas a fatores como: menor liquidez do ativo financeiro (diminuição do volume financeiro), oscilações no preço do ativo (diminuição dos preços), notícias desfavoráveis, etc.

    No mercado, os investidores sempre buscam analisar o retorno esperado, o prazo e a proteção dos seus investimentos. A avaliação do rendimento é considerada junto com o nível de risco. Ou seja, é um conceito importante para se saber, para dimensionar o quanto o investidor estará preparado para correr riscos no mercado.

    Quer entender como as mudanças na economia afetam os investimentos. Baixe o e-book que trata de economia para investidores.

    Métodos de gestão de risco

    As empresa e corporações estão propensas a desafios macroeconômicos e dificuldades financeiras. Por isso, há a  necessidade da implantação de gestão de risco. Os principais colaboradores para o gerenciamento de riscos são canais como:

    • Órgãos estruturais;
    • Áreas de controle interno;
    • Áreas de riscos operacionais;

    A gestão de risco está normalizada pela Organização Internacional de Normalização (ISO): ISO 9001  e ISO 31000. A norma ISO 9001 diz respeito a vários pontos e objetivos a serem cumpridos, e também sobre a natureza dos riscos.

    Já na ISO 31000 estão apresentadas as ações para elaboração de estratégias, administração, prevenção e condução dos riscos associados as atividades corporativas. Os métodos da gestão de riscos são compostos por etapas como:

    • Identificação dos riscos em potencial;
    • Coleta de informações sobre possível risco operacional;
    • Avaliação dos ricos e aplicar questionário;
    • Mitigação, fase na qual identificam e implementação ações para reduzir o risco;

    Foi possível saber mais sobre risco econômico através desse artigo? Deixe suas dúvidas nos comentários.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Débora Polati 12 de setembro de 2019

      Ola Tiago – muito obrigada por compartilhar conosco informações tão valiosas. Continue postando conteúdos como este! Att. Débora

      Responder