Acesso Rápido

    Resumo da Semana: BR Partners cancela IPO, Localiza e Unidas combinam negócios, Alpargatas se desfaz de Mizuno e CEO da Nikola renuncia.

    Resumo da Semana: BR Partners cancela IPO, Localiza e Unidas combinam negócios, Alpargatas se desfaz de Mizuno e CEO da Nikola renuncia.

    O índice Ibovespa encerrou a última semana registrando 96.999 pontos, o que representou, na última sexta-feira (25), uma variação negativa de -0,013%. Na semana, o principal índice de ações negociadas na bolsa de valores brasileira teve uma desvalorização de aproximadamente -1,32%. Em 2020, o índice segue negativo, com uma baixa expressiva de -16,12% até o momento.

    Já o Ifix – o índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários – encerrou a última sexta-feira (25) aos 2.788 pontos, o que representou uma queda de -0,052% no dia. Na mesma semana e no acumulado de 2020, o índice performou: +0,32% e -12,80%, respectivamente.

    BR Partners cancela IPO por causa de baixa demanda.

    O banco de investimento BR Partners decidiu, nesta quarta-feira (23), cancelar sua oferta pública inicial de ações. A instituição, porém, deve retomar a operação quando julgar as condições do mercado mais favoráveis.

    • Estima-se que outras seis empresas que estão na lista para realizarem a abertura de capital estariam cogitando uma mudança nos seus planos. De acordo com uma fonte próxima ao assunto:, “o mercado está muito seletivo e a volatilidade alta contribui para isso”;
    • O IPO da BR Partners estava previsto para esta sexta-feira (25). A empresa estimava levantar cerca de R$ 590,7 milhões em uma oferta primária;
    • A ideia da companhia era utilizar os recursos da oferta para expandir seus negócios, principalmente nas áreas de Crédito Estruturado e Mercados de Capitais e Sales & Trading, que atualmente correspondem a uma parte considerada pequena nas receitas da instituição.

    Localiza e Unidas assinam acordo de combinação de negócios.

    Duas das maiores empresas da indústria anunciaram um acordo de incorporação de ações, estabelecendo os termos e condições para a implementação da combinação dos negócios das empresas, mediante a incorporação de ações da Unidas pela Localiza.

    • Os acionistas da Unidas irão receber 0,44682380 ação ordinária de emissão da Localiza em substituição a cada 1 ação ordinária de emissão da Unidas por eles detidas na data de fechamento;
    • A operação ainda depende da obtenção da aprovação dos acionistas das companhias em suas respectivas assembleias gerais de acionistas, além da aprovação da concretização do processo de incorporação pelo Cade.

    Planilha de Controle de Investimentos

    Faça o controle completo das suas ações, FIIs e todos os seus investimentos com a nossa planilha gratuita de Controle de Investimentos!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Alpargatas se desfaz de parceria com a Mizuno por R$ 200 milhões. 

    A Alpargatas, dona da Havaianas, deixou de ser parceira da Mizuno após 23 anos junto a marca. A Mizuno anunciou que sua parceira nova no Brasil passou a ser a Vulcabrás, que está aumentando a sua presença no setor de esportes.

    • A Vulcabrás já possui algumas outras marcas do setor como a Olympikus e a Under Armours. No ano passado, a Mizuno faturou R$ 444 milhões no Brasil;
    • A empresa destacou que a negociação não inclui fábricas. A Alpargatas também salientou que suas unidades com operações voltadas à Mizuno serão remodeladas para produzir Havaianas. A Vulcabrás produzirá Mizuno em suas próprias unidades;
    • O presidente da Vulcabrás/Azaléia, Pedro Bartelle, falou, em nota, sobre os pontos fortes de sua empresa. “A Vulcabras Azaleia tem como diferenciais a flexibilidade na produção, a rapidez na reposição e a agilidade na distribuição. A rapidez de reposição da nossa empresa faz com que nossos clientes consigam se abastecer de maneira mais segura, sem ter que assumir compromissos com muita antecedência e, dessa maneira, possam planejar seu negócio de forma mais assertiva”, disse o executivo.

    Em meio a acusações de fraude, CEO da Nikola renuncia

    Trevor Milton anunciou sua renúncia ao cargo após ser acusado, junto à empresa, de ter proferido informações falsas a investidores. De acordo com a companhia, Milton será substituído por Stephen Girsky, ex-executivo da General Motors que já fazia parte do conselho.

    • A Nikola está no radar do mercado desde que a Hindenburg Research, consultoria financeira investigativa, divulgou um relatório no início deste mês sobre possíveis afirmações exageradas sobre a existência da tecnologia alegada pela empresa, e quanto ela seria proprietária da mesma;
    • Foram levantados questionamentos acerca da capacidade da companhia em produzir veículos e questões sobre sua reivindicação de possuir tecnologiaproprietária, levando a SEC e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos a investigarem se a Nikola, de fato, enganou seus investidores;
    • Milton afirmou, por meio de um comunicado, que solicitou à diretoria da empresa que acatasse sua renúncia para que o foco do negócio se concentrasse na Nikola, e não nele;
    • Embora a Nikola tenha chamado atenção dos investidores com sua proposta arrojada e futurística, a companhia ainda não produziu sequer um veículo. O intuito da companhia montar caminhões e a infraestrutura de carregamento para alugá-los a potenciais clientes empresariais.