taxa selic
Por: Suno Research

Resumo da Semana: BNDES embolsa mais de R$ 8 bi, Copom corta Selic, Magazine realiza aquisições e Quero-Quero conclui IPO.

O índice Ibovespa encerrou a última semana registrando 102.775 pontos, o que representou, na última sexta-feira (07), uma variação negativa de -1,30%. Na semana, o principal índice de ações negociadas na bolsa de valores brasileira teve uma desvalorização de aproximadamente -0,13%. Em 2020, o índice segue negativo, com uma baixa expressiva de -11,12% até o momento.

Já o Ifix – o índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários – encerrou a última sexta-feira (07) aos 2.732 pontos, o que representou uma alta de 0,74% no dia. Na mesma semana e no acumulado de 2020, o índice performou: -0,03% e -14,54%, respectivamente.

BNDES embolsa mais de R$ 8 bilhões com venda de ações.

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Gustavo Montezano, informou nesta terça-feira (4) que a instituição levantou R$ 8,1 bilhões com a venda de um bloco de ações da Vale a R$ 60,26 cada.

  • O executivo salientou que a transação representa o maior “block trade” da história da América Latina;
  • Segundo Montezano: “Mais importante do que as cifras desse marco histórico é ter o BNDES se reposicionando e voltando suas energias, conhecimento e recursos para o desenvolvimento social e ambiental do nosso país”;
  • O movimento ocorre antes da finalização de um acordo entre os acionistas da mineradora como parte de um processo para deixar a companhia com capital pulverizado, de forma a melhorar a governança corporativa;

Copom corta Selic em 0,25%.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central decidiu em uma unanimidade cortar a taxa básica de juros em 0,25%, chegando em 2% ao ano, uma nova mínima histórica.

  • Segundo o Boletim Focus, os analistas das 100 maiores instituições do mercado financeiro brasileiro apresentaram uma previsão de uma Selic que terminará o ano na casa dos 2%;
  • A decisão vem em meio aos efeitos da pandemia do novo coronavírus, que deve levar o PIB a uma queda de 5,66% em 2020, segundo o Boletim Focus;
  • Segundo o Banco Central: “O Copom entende que a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reconhece que, devido a questões prudenciais e de estabilidade financeira, o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno”;
  • Apesar de alguns sinais promissores de retomada da atividade nas principais economias e de alguma moderação na volatilidade dos ativos financeiros, o ambiente para as economias emergentes segue desafiador, o que permitiu um corte na taxa;
  • Além disso, diversas medidas de inflação permanecem abaixo dos níveis compatíveis com o cumprimento da meta para a inflação no horizonte relevante para a política monetária
Planilha da Vida Financeira

Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

Magazine Luiza realiza aquisições.

 A grande varejista informou o mercado que fechou contratos para aquisição das empresas Canaltech e Inloco Media.

  • As transações marcam a entrada da Magazine no segmento de publicidade online ao combinar a geração de conteúdo e audiência com a plataforma para comercialização de mídia digital;
  • Segundo a empresa, por meio do Magalu Ads, será possível aumentar a divulgação de diversos produtos disponíveis na plataforma, além de monetizar a sua audiência;
  • Com a aquisição da plataforma Inloco Media, o Magalu Ads terá uma plataforma própria e intuitiva para facilitar a publicidade online, levando ao acesso de milhares de vendedores e fornecedores a possibilidade de investir e acelerar suas vendas;
  • O portal Canaltech recebe 24 milhões de visitantes únicos por mês e possui uma das maiores audiências dos canais brasileiros de tecnologia no Youtube, com mais de 2,5 milhões de inscritos;
  • As aquisições são mais um passo importante na estratégia da companhia de digitalização do varejo brasileiro.

Quero-Quero realiza IPO.

A varejista de materiais de construção e artigos para o lar precificou sua oferta inicial de ações a R$ 12,65 cada, levantando R$ 1,94 bilhão.

  • A estreia na B3 acontecerá na próxima segunda-feira (10). As ações serão listadas no segmento Novo Mercado, sob o código de LJQQ3;
  • A Quero-Quero é controlada pelo fundo de Private Equity Advent desde 2008. O fundo pretende vender integralmente 88% de sua fatia da empresa no IPO;
  • A companhia tinha pedido pela primeria vez o registro para realizar o IPO no início de março. Entretanto, foi forçada a adiar os planos em razão da pandemia do novo coronavírus que derrubou os mercados globais;
  • A Receita Líquida da varejista em 2019 foi de R$ 1,344 bilhões, representando um crescimento de cerca de 14% em relação a 2018.
Telegram Suno
Suno Research

2 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Jailton Proença 8 de agosto de 2020

    Parabéns pelo trabalho sério e qualificado que a Suno vêm desenvolvendo. É sempre uma satisfação ler os relatórios e análises das empresas selecionadas por vocês.

    Responder
  • LUCIO ROCHA 10 de agosto de 2020

    parabens pela forma como se expressam sem rodeios e tendencias

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!