Acesso Rápido

    Recursos financeiros: os ativos vitais de uma companhia

    Recursos financeiros: os ativos vitais de uma companhia

    Um recurso, seja qual for, é um meio que permite obter o que se pretende. O dinheiro, por exemplo, é um recurso financeiro fundamental para comprar qualquer tipo de bem físico ou serviço que esteja no mercado.

    Dessa forma, podemos dizer que os recursos financeiros são os ativos que possuem algum grau de liquidez, tais como dinheiro em espécie, depósitos bancários, títulos, etc. Esses recursos podem ser facilmente utilizados por pessoas ou empresas para se realizar novos investimentos ou qualquer compra que seja realizada.

    Para que uma empresa gere recursos financeiros ela precisa realizar algumas atividades, que podem ser de natureza operacional ou puramente financeira. Por exemplo, a venda de seus produtos ou serviços, ou emissão de novas ações, empréstimos captados, todas essas são atividades que geram fluxos monetários para a companhia.

    De forma, bastante simplificada, digamos que uma companhia possua R$ 50.000 de dinheiro em caixa e uma poupança de R$ 20.000 podemos dizer, até ai, que os recursos financeiros dessa companhia são da ordem de R$ 70.000, obviamente que na vida real outros fatores poderão ser levados em conta.

    Aquele responsável por analisar os ativos financeiros de uma empresa deve analisar com muito cuidado toda a entrada e saída de recursos dessa companhia, para isso ele deverá montar um demonstrativo de fluxo de caixa, que o auxiliará nessa tarefa.

    Desse modo, evita-se problemas na organização por falta de recursos, o que muitas vezes é o motivo da falência de muitas companhias que não acompanham a o fluxo de dinheiro obtivo com as atividades operacionais em relação às suas obrigações.

    Diferença entre recursos financeiros e recursos econômicos

    Apesar de serem facilmente confundidos, esses dois termos possuem conceitos bastante diferentes, dos quais vale a pena aqui explicar com mais clareza.

    Os recursos econômicos são sinônimos de lucro e prejuízo. O lucro quer dizer apenas a expectativa de entrada de dinheiro a partir de uma venda mas não necessariamente a entrada propriamente dita do mesmo.

    É bastante possível que uma empresa apresente uma situação econômica altamente favorável, porém, ela pode não possuir dinheiro algum para pagar as suas obrigações, geralmente nesses casos, a companhia realizou muitas vendas a um prazo longo mesmo tendo que arcar com custos que deverão ser pagos no curto prazo.

    Já a movimentação financeira acontece diferente, pois é nela onde observamos, de fato, a variação do caixa em um determinado período. Na análise de uma empresa, a observação do fluxo de caixa bem como o funcionamento específico de cada indústria faz total diferença na projeção de lucros no médio e longo prazo.

    Recursos financeiros oriundos do mercado de capitais – O segredo da prosperidade

    O mercado de capitais, sobretudo no segmento de ações, investidores aportam capital em empresas esperando ganhar participação nos lucros e valorização patrimonial em conjunto com a empresa. Essa dinâmica de risco e recompensa impulsiona uma economia para o caminho do crescimento, do aumento da produtividade e competitividade.

    Nesse ramo existem vários tipos de investidores, tais como os ajo, venture capital, private equity, entre outros. Todos com um só objetivo, fazer com que a empresa seja um sucesso ao servir bem os seus clientes e gerar bastante dinheiro para os seus acionistas.

    Obviamente que os recursos financeiros aportados por esses investidores devem vir acompanhados com um prêmio de risco, geralmente balizado pela taxa básica de juros brasileira, a taxa Selic.

     

     

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *